mynews

OURÉM_FINS DE TARDE INSPIRAM MINI-FESTIVAL DE MÚSICA NA VILA MEDIEVAL

Oito nomes da música nacional atuam em vários espaços da vila medieval de Ourém, nos dias 09, 10 e 11 de setembro, num mini-festival que acontece aos fins de tarde.

A programação Fins de Tarde na Vila Medieval foi pensada pelo Teatro Municipal de Ourém (TMO) e reúne Whales, Labaq, O Gajo, Valter Lobo, Homem em Catarse, Filipe Furtado, Birds Are Indie e João Barradas em concertos enquadrados por vários espaços históricos da vila antiga.

O anfiteatro dos Torreões, o auditório do Paço dos Condes, as escadinhas da Sociedade Filarmónica ou a Praça do Pelourinho são os espaços escolhidos para receber as atuações.

Segundo o diretor artístico do TMO, este mini-festival em setembro prolonga a fórmula experimentada em julho, agora concentrando em três dias vários artistas.

A par de alguns nomes nacionais, estão vários especificamente escolhidos entre os que mais se têm destacado na região centro, nomeadamente de Leiria, Tomar ou Coimbra, realça João Aidos.

"É uma programação para um público mais jovem", explicou à agência Lusa o responsável artístico do TMO, desejando que o público "descubra o património de outra forma" nestes concertos de final de tarde.

O conjunto de concertos assinala também o encerramento da exposição RGB, que nos últimos meses esteve patente em vários espaços do Castelo e Paço dos Condes de Ourém e é, também, "um fechar das férias", afirma o diretor, porque marca o arranque da programação após um mês de paragem do TMO.

No dia 09 de setembro, após as 18:00, atuam no Castelo de Ourém os Whales e a cantautora brasileira Labaq.

O Gajo, Valter Lobo e Homem em Catarse integram o alinhamento do dia 10, que tem início às 17:00.

Dia 11 de setembro, a partir das 17:00, o monumento recebe as atuações de Filipe Furtado, Birds Are Indie e João Barradas. Todos os concertos têm entrada gratuita.


2022-09-04

LEIRIA_CENTRO HOSPITALAR CRIA UNIDADE MULTIDISCIPLINAR DE PÉ DIABETICO

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) criou uma Unidade Multidisciplinar de Pé Diabético (UMPD), que tem como objetivo reduzir o número de amputações e o tempo de internamento relacionado com úlceras.

Integrada no Serviço de Medicina Interna do CHL, a unidade, que entrou em funcionamento na segunda-feira, dia 22, está instalada no Setor 1 da Consulta Externa e representa um investimento superior a 100 mil euros, tendo como objetivo a melhoria de tratamento e acompanhamento destes utentes.

“Entre os principais objetivos decorrentes da criação da UMPD, além da redução do número de amputações relacionadas com o pé diabético, pretende-se reduzir também o número e o tempo dos internamentos com origem em úlceras do pé diabético”, referiu o hospital.

O serviço permitirá ainda “uma maior acessibilidade à consulta através da implementação da via verde do pé diabético”, além da “otimização da articulação com os cuidados de saúde primários e a formação continuada de profissionais de saúde na área do pé diabético, a par da promoção da literacia em saúde, junto do público em geral, relacionada com esta temática”.

A coordenadora da UMPD, Diana Fernandes, adiantou, no comunicado, que “a prevalência da diabetes em Portugal é elevada e tem vindo a aumentar, e o pé diabético é uma complicação da diabetes com elevado impacto na qualidade de vida dos doentes”.


A responsável acrescentou que “o Hospital de Dia de pé diabético, integrado nesta unidade, irá funcionar de segunda a sexta-feira, assegurando diariamente avaliação médica e de enfermagem”, no âmbito de “um projeto único, desenvolvido por uma equipa dinâmica e motivada”, que “irá ter com certeza um impacto significativo na população”.

A UMPD vai funcionar em regime de Hospital de Dia, dispondo de sessões com tratamentos médicos, de enfermagem e podologia, além da consulta de pé diabético. O caráter multidisciplinar permitirá a articulação, na Consulta Externa, com as especialidades de Medicina Interna, Cirurgia Geral, Ortopedia, e Medicina Física e de Reabilitação, mas também com a Unidade de Hospitalização Domiciliária e com o Serviço Social.

A equipa contará com três médicos, cinco enfermeiros, um podologista e um assistente operacional. O novo espaço que acolhe a UMPD conta com cinco gabinetes de consulta, uma área de trabalho em ‘open space’, sala de pensos com lava-pés, sala de reuniões, sala de limpos, sala de sujos e um armazém.

Por ano, estima-se que a nova unidade venha a realizar cerca de 3.000 sessões de Hospital de Dia e 1.300 consultas de pé diabético.

“A criação desta unidade constitui um passo importante no reforço dos cuidados prestados pelo CHL à comunidade, visto que a criação de uma área dedicada ao pé diabético era uma necessidade já identificada pelo serviço de Medicina Interna como prioritária para garantir um melhor acompanhamento e tratamento destes doentes, proporcionando-lhes uma maior autonomia e qualidade de vida”, considerou o presidente do Conselho de Administração do CHL, Licínio de Carvalho, citado na nota.


2022-09-01

OURÉM_MUNICÍPIO ASSUME RECONSTRUÇÃO DE HABITAÇÃO FAMILIAR

A Câmara Municipal de Ourém vai suportar o custo total inerente à reconstrução de uma habitação totalmente destruída pelos incêndios que assolaram a União de Freguesias de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais.

Situada na Aldeia de Santa Teresa, trata-se de uma casa de primeira habitação para Joaquim Marques e seus filhos, Jorge e Luís. Foi totalmente destruída pela violência do incêndio, razão pela qual esta família precisou de ser realojada.

Luís Miguel Albuquerque revelou que a autarquia está a trabalhar numa solução legal que permita cumprir os requisitos burocráticos associados a uma operação com estas características. Enquanto o processo estiver a decorrer, o Município vai comparticipar a renda da habitação que irá acolher a família Marques, neste período de transição.

2022-08-08

OURÉM_CÂMARA ESTIMA EM 753 MIL EUROS DOS INCÊNDIOS SEM INCLUIR FLORESTA E AGRICULTURA

A Câmara de Ourém estima em 753.770 euros os prejuízos decorrentes dos incêndios de julho no concelho, valor que não inclui danos na floresta e na agricultura, disse hoje o presidente da autarquia.

“Há 47 processos de empresas e famílias com perdas em vários domínios, na habitação, oficinas e anexos. O prejuízo estima-se em 753.770 euros, mas não estão contabilizadas as perdas na floresta e na agricultura”, explicou à agência Lusa Luís Albuquerque, adiantando que o relatório foi dado a conhecer na reunião do executivo municipal de segunda-feira.

Segundo Luís Albuquerque, “foram identificadas duas situações de maior vulnerabilidade que se prendem com uma primeira habitação”, em Freixianda, e uma oficina de carros, ambas destruídas.

“Relativamente à habitação, onde viviam três pessoas, pai idoso e dois filhos adultos, um dos quais portador de deficiência, a Câmara vai suportar o custo total da reconstrução”, disse o autarca.

As três pessoas foram realojadas, sendo que, “no caso dos filhos, provisoriamente”, especificou, referindo que, “para já, a Câmara vai comparticipar a renda de uma habitação durante alguns meses até a situação estar encaminhada”.

O presidente do Município de Ourém declarou que no caso da oficina em Espite é uma “situação diferente” e carece de avaliação.

Luís Albuquerque considera que “o Governo deve abrir uma linha de apoio para os concelhos mais afetados por este flagelo [incêndios], no sentido de, em conjunto, serem encontradas soluções, para ajudar a resolver estes problemas, como o caso desta primeira habitação”.

Por outro lado, apontou a necessidade de ser efetuado um levantamento no terreno para apoiar as pessoas que registaram danos na agricultura e floresta, “independentemente de estarem coletadas”, notando que, para muitas, essas atividades eram “a sua forma de subsistência e a sua vida”.

O concelho de Ourém tem sido, este verão, fustigado por fogos florestais.

O primeiro grande incêndio eclodiu na União de Freguesias da Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, no dia 7 de julho, vindo a propagar-se aos concelhos de Alvaiázere, no distrito de Leiria, e Ferreira do Zêzere, em Santarém.

Já no dia 12, registou-se um novo fogo em Cumieira, na freguesia de Espite.

Nestes dois incêndios, a autarquia estimou em 3 mil hectares a área ardida.

No domingo, dia 31, registou-se mais incêndio de grandes proporções, na localidade de Casal do Ribeiro, na União de Freguesias de Rio de Couros e Casal dos Bernardos, sendo que a área ardida é na ordem dos 500 hectares, apontou hoje o presidente da Câmara.

Já nesta segunda-feira, dia 1, um fogo eclodiu em Formigal, na União de Freguesias de Matas e Cercal, obrigando também à intervenção de meios aéreos.

Ainda na reunião do executivo municipal, foi aprovada a abertura de concurso para a criação de mais três pontos de água, para apoio ao combate a incêndios rurais.

Luís Albuquerque explicou que cada um terá capacidade para 850 metros cúbicos de água, representando um investimento global de 150 mil euros que deverá estar concluído até final da ano.

“Faz parte da estratégia que temos de dotar o concelho de tanques de apoio aos meios aéreos. Para que tenhamos a rede completa no concelho, pretendemos construir mais quatro durante este mandato”, acrescentou.

Segundo a Câmara, os três reservatórios vão ficar nas localidades de Malaguarda (União de Freguesias da Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais), Sobral (Nossa Senhora das Misericórdias) e Toucinhos (Alburitel). “Com esta intervenção, o concelho de Ourém passará a contar com 32 pontos de água”, divulgou a autarquia.

2022-08-04

OURÉM_CÂMARA E BOMBEIROS ASSINAM PROTOCOLOS PARA O QUADRIÉNIO 2022-2026

Foram assinados esta semana, os protocolos com as Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários de Caxarias, Fátima e Ourém para o quadriénio 2022-2026, que reforçam os meios financeiros necessários ao desempenho destes agentes de Proteção Civil.

Os documentos tiveram a sua aprovação em Reunião da Câmara do passado dia 06 de junho e para além de apoiarem a atividade dos Bombeiros, atribuem 1.000 euros mensais, durante o período de vigência do contrato a cada uma das corporações, exclusivamente para efeitos de aquisição de uma viatura de socorro.

Estes novos protocolos estabelecem ainda o aumento do valor diário de refeições para os operacionais do DECIR, de 4,67€ para 7€/dia, e suportam na totalidade os custos dos seguros de acidentes pessoais de todos os bombeiros voluntários e dirigentes das Associações.

2022-07-31

FÁTIMA_PEREGRINAÇÃO DE AGOSTO PRESIDIDA POR BISPO DE FALL RIVER, EUA

A Peregrinação do Migrante e do Refugiado ao Santuário de Fátima, nos dias 12 e 13 de agosto, vai ser presidida pelo bispo de Fall River, Estados Unidos da América, o brasileiro Edgar Moreira da Cunha.

Esta peregrinação, que tradicionalmente leva à Cova da Iria muitos emigrantes portugueses, além de comunidades de imigrantes, assinala os 50 anos da Semana Nacional de Migrações e os 60 anos da Obra Católica Portuguesa de Migrações (OCPM).

Estes aniversários suscitam "um conjunto de sentimentos e bons propósitos: sentimentos de ação de graças ao Senhor por estes abençoados e fecundos anos, cheios de vitalidade; sentimentos de gratidão a quantos serviram e servem dedicadamente esta obra", segundo uma mensagem da Comissão Episcopal da Pastoral Social e Mobilidade Humana (CEPSMH), hoje citada pela agência Ecclesia.

A realidade "é muito diversa da de então: os emigrantes da década 60 e 70 do século passado estão, em regra, bem integrados nos países para onde emigraram, assim como os seus descendentes; os novos emigrantes neste milénio apresentam-se como uma geração com maior grau de instrução e profissionalmente mais preparados", reconhece a nota.

A CEPSMH alerta, no entanto, que "o número de imigrantes a chegarem a Portugal aumenta todos os dias, com os desafios que isso acarreta".

"A realidade dos refugiados e do tráfego humano, que chegam à Europa, entra-nos pelos olhos e pelo coração adentro", acrescenta.

Os dias 12 e 13 de agosto recebem a terceira grande peregrinação do ano ao Santuário de Fátima, depois de 12 e 13 de maio e 10 de junho (Peregrinação das Crianças). Em 12 e 13 de outubro, a última peregrinação aniversária do ano à Cova da Iria, as cerimónias serão presididas pelo bispo de Leiria-Fátima, José Ornelas.

2022-07-31

FÁTIMA_MILHARES ASSISTIRAM À CONSAGRAÇÃO DA RÚSSIA E UCRÂNIA AO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA

O cardeal Konrad Krajewski, como Legado Pontifício, presidiu esta tarde, em Fátima, ao ato de consagração da Ucrânia e da Rússia ao Imaculado Coração de Maria, em simultâneo com o mesmo gesto feito pelo Papa Francisco no Vaticano.

Eram 17:26 quando o cardeal polaco começou a ler em italiano a oração de consagração escrita pelo Papa Francisco, a qual denuncia que os homens esqueceram "a lição das tragédias do século passado, o sacrifício de milhões de mortos nas guerras mundiais".

"Descuidamos os compromissos assumidos como Comunidade das Nações e estamos a atraiçoar os sonhos de paz dos povos e as esperanças dos jovens. Adoecemos de ganância, fechamo-nos em interesses nacionalistas, deixamo-nos ressequir pela indiferença e paralisar pelo egoísmo", adianta o texto.

Na oração da consagração da Rússia e Ucrânia ao Imaculado Coração de Maria é referido que a humanidade preferiu "ignorar Deus" e conviver com as suas "falsidades, alimentar a agressividade, suprimir vidas e acumular armas".

"Perdemos a humanidade, malbaratamos a paz. Tornamo-nos capazes de toda a violência e destruição. Temos necessidade urgente da vossa intervenção materna", lê-se no texto.

"Apagai o ódio, acalmai a vingança, ensinai-nos o perdão; libertai-nos da guerra, preservai o mundo da ameaça nuclear; (...) mostrai aos povos o caminho da fraternidade", foram alguns dos apelos deixados naquela oração, na qual é ainda pedido à Virgem: "enquanto o rumor das armas não se cala", que a vossa oração nos predisponha para a paz; As vossas mãos maternas acariciem quantos sofrem e fogem sob o peso das bombas".

O texto do pontífice apela, ainda, à compaixão dos homens, que "estimule a abrir as portas e cuidar da humanidade ferida e descartada".

"O povo ucraniano e o povo russo, que Vos veneram com amor, recorrem a Vós, enquanto o vosso Coração palpita por eles e por todos os povos ceifados pela guerra, a fome, a injustiça e a miséria. Por isso nós, ó Mãe de Deus e nossa, solenemente confiamos e consagramos ao vosso Imaculado Coração nós mesmos, a Igreja e a humanidade inteira, de modo especial a Rússia e a Ucrânia. Acolhei este nosso ato que realizamos com confiança e amor, fazei que cesse a guerra, providenciai ao mundo a paz", acrescentou a oração, acompanhada com atenção pelos milhares de peregrinos presentes no Santuário de Fátima.

Esta consagração foi feita mais de um mês após a ofensiva militar que a Rússia lançou na Ucrânia e que causou já, entre a população civil, mais de um milhar de mortos e mais de 1.700 feridos, e provocou a fuga de mais 10 milhões de pessoas, das quais 3,7 milhões foram para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

2022-03-25

OURÉM_CAMPANHA DE ESTERILIZAÇÃO

O Município de Ourém está a promover uma nova campanha de apoio à Esterilização de Animais de Companhia, a decorrer até setembro de 2022. Este programa contempla um apoio que varia entre 55€ para cadelas, 30€ para cães, 35€ para gatas e 15€ para gatos.

O presente programa é aplicável aos animais de companhia (canídeos e felídeos) cujos tutores residam no concelho de Ourém e aplica-se até ao máximo de 2 animais por família/tutor.



2022-03-24

FÁTIMA_VINTE E CINCO INICIATIVAS ASSINALAM 25 ANOS DA ELEVAÇÃO A CIDADE

Vinte e cinco iniciativas assinalam este ano o 25.º aniversário da elevação de Fátima a cidade, num programa da Junta de Freguesia que inclui música, etnografia, conferências, concursos ou gastronomia.

“A comemoração dos 25 anos conta com 25 atividades para as quais pedimos a colaboração das associações, Conservatório, Escola de Hotelaria e outras entidades”, disse o presidente da Assembleia de Freguesia de Fátima, José Manuel Poças das Neves.

Segundo Poças das Neves, há iniciativas que vão também ter a colaboração de freguesias vizinhas de Fátima, incluindo de outros concelhos que não Ourém.

“Quando for o desfile etnográfico, vamos ter pessoas da Loureira [concelho de Leiria] com pasteleiras [bicicletas]. No dia dedicado à família vai haver jogos interfreguesias”, exemplificou.

O programa do 25.º aniversário arrancou no Carnaval, sem desfile devido à pandemia de Covid-19, mas uma “equipa de filmagens foi de escola em escola, de instituição em instituição, gravar e registar os momentos de folia e festejos carnavalescos”, que tiveram como tema “A Cidade de Fátima”, lê-se no site https://cidadefatima.com, agora lançado.

As gravações vão dar origem a um filme que será entregue a cada entidade participante.

De acordo com o programa anunciado na terça-feira, este mês arranca o concurso de fotografia dedicado ao património e em abril haverá “Histórias com Rodas”, com a Biblioteca Itinerante da Batalha e a Biblioteca Municipal de Ourém.

Já em maio está marcada, por exemplo, a iniciativa “Limpar Fátima”, num mês em que começam, igualmente, as conferências que projetam os 50 anos da cidade-santuário.

Em junho, há música com o Festival da Paz e presenças confirmadas de Toy, D.A.M.A. e Anjos, e o Festival de Música de Fátima, com oito concertos.

No dia em que Fátima celebra os 25 anos de elevação a cidade, em 12 de julho, além da sessão solene, são lançados o hino de Fátima e a revista de estudos regionais de Fátima, “AL-KHATIMA” (nome árabe que deu origem a Fátima).

“Neste dia vão ser plantadas 25 árvores em homenagem a 25 personalidades de Fátima que já morreram”, explicou Poças das Neves, referindo que a população de Fátima está a contribuir na escolha das personalidades.

Neste mês, haverá ainda uma sardinhada e a festa da família.

Setembro reserva mais música, com o concerto “25 Anos Cidade”, estando agendados, entre outras atividades, o festival de folclore e o desfile etnográfico.

Jantar temático, mercado de produtos locais, caminhada pela Paz, encontro de autores regionais, Fátima trail, concurso literário e um festival de esculturas contam-se no programa comemorativo, sendo que estas duas últimas iniciativas vão prolongar-se para 2023.

“Queremos mostrar que temos muita cultura em Fátima que nunca foi aproveitada pela Câmara Municipal, independentemente do partido que a liderou”, acrescentou o presidente da Assembleia de Freguesia de Fátima.

O presidente da Junta de Freguesia de Fátima, Humberto Silva, adiantou na terça-feira que as comemorações têm o apoio institucional da Câmara de Ourém e enumerou as parcerias com diversas entidades, como escolas, Santuário de Fátima ou Associação Empresarial Ourém-Fátima.

“Ao longo deste ano de 2022, esperamos, e estamos certos disso, unir todos os fatimenses, os ourienses, os nossos vizinhos, bem como os milhões de visitantes e peregrinos que anualmente nos visitam, em torno destas iniciativas que comemoram as bodas de prata da cidade, a cidade da Paz”, afirmou Humberto Silva.

2022-03-24

OURÉM_REABRIU HOJE AO PÚBLICO O JARDIM MUNICIPAL LE PLESSIS-TRÉVISE

O Jardim Municipal Le Plessis-Trévise reabriu hoje ao público, após a cerimónia oficial de inauguração da requalificação deste espaço nobre e central da Cidade de Ourém.

O Presidente da Câmara Municipal, Luís Miguel Albuquerque, descerrou a placa alusiva à efeméride, na companhia de Didier Dousset, Presidente da Câmara de Le Plessis-Trévise, João Moura, Presidente da Assembleia Municipal de Ourém, e Isabel Damasceno, Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região do Centro (CCDRC).

O Jardim Municipal foi alvo de uma intervenção de fundo que revolucionou por completo a sua imagem, tornando-o num espaço, moderno, amplo e dotado de novas zonas de lazer e convívio, além de um parque infantil.

Após a cerimónia de inauguração, autarcas e demais convidados participaram numa sessão solene, durante a qual Isabel Damasceno, João Moura e Luís Albuquerque tiveram a oportunidade de tomar a palavra para assinalar “um dia histórico para a Cidade de Ourém”.

“É com enorme satisfação que volto a esta cidade para participar em mais uma inauguração resultante de um projeto em comum entre o Município de Ourém e a CCDR do Centro. Ourém tem uma das câmaras municipais que melhor sabem fazer uso dos dinheiros públicos e dos financiamentos europeus”, elogiou Isabel Damasceno.

João Moura também abordou a questão dos fundos europeus, mas para lembrar que” Ourém e Portugal têm sabido aproveitar estes incentivos para desenvolver as suas comunidades e criar melhores condições de vida às famílias, ao contrário de outros países, que aproveitaram para utilizar dinheiros públicos para reforçar o respetivo armamento e poder militar, com efeitos práticos como os que marcam a atualidade”.

A invasão da Ucrânia não passou despercebida perante a solenidade do momento. Pelo contrário, marcou a agenda e levou a maioria dos participantes e convidados a envergar as cores da bandeira ucraniana na lapela, num sinal claro de reprovação perante a ofensiva russa.

Mais leve, mas igualmente marcante, Didier Dousset surpreendeu discursando… em português. Convidado de honra, o presidente de Le Plessis-Trévise, assinalou os 30 anos de geminação entre as duas cidades e recordou os “excelentes resultados que ambos os municípios têm colhido na ótica deste acordo”.

Luís Miguel Albuquerque abordou a geminação com Le Plessis-Trévise na fase inicial da sua intervenção, justificando a razão de não ter deixado cair o nome desta cidade-irmã do nome do Jardim Municipal. “Apesar das mudanças estruturais que introduzimos neste espaço nobre, decidimos manter Le Plessis-Trévise no nome. Em Ourém, respeitamos a história, temos muito orgulho neste laço que nos une a Le Plessis-Trévise, e estamos perfeitamente conscientes do muito que este município representa para os oureenses emigrados em França”, recordou o autarca oureense.

A inauguração da requalificação do Jardim Municipal Le Plessis-Trévise completa o conjunto de intervenções realizadas no âmbito do Plano de Estudo e Desenvolvimento Urbano da Cidade de Ourém (PEDU), o mesmo que também contribuiu para a requalificação da Avenida Dom Nuno Álvares Pereira, para a requalificação do agora denominado Teatro Municipal de Ourém e para a requalificação do Castelo.

“Estamos a falar de um investimento total de cerca de 9 milhões de euros, realizado em todos estes projetos. Não foi fácil conseguir concretizar todos estes projetos em tempo útil, cumprindo os prazos de execução, mesmo que alguns deles fossem muito apertados e, por isso, mais difíceis de cumprir.

Na requalificação do Jardim Municipal Le Plessis-Trévise, estão investidos cerca de 1 milhão de euros, sendo que a participação dos fundos associados ao PEDU ascende a 860 mil euros”, reforçou Luís Miguel Albuquerque, agradecendo, depois, “a todos os que se envolveram com afinco na execução deste projeto”.

2022-03-20

OURÉM_INAUGURADO CANIL/GATIL DE OURÉM

Decorreu nesta manhã de 12 de março, a inauguração do Centro de Recolha Oficial (CRO) de Ourém.

O Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Miguel Albuquerque, o Presidente da Assembleia Municipal de Ourém, João Moura e o Presidente da Junta de Freguesia de N.ª Sr.ª da Piedade, Luís Serras de Sousa, inauguraram este equipamento cujas instalações funcionarão como canil/gatil municipal com capacidade para acolher entre 14 a 21 cães e 15 a 48 gatos, consoante o tamanho dos animais.

O novo CRO, cujas instalações ascendem a 430 mil euros de investimento camarário, encontra-se situado próximo do edifício do Serviço Municipal de Proteção Civil, na localidade de Pinheiro e aumenta a capacidade, assim como as condições de acolhimento face à anterior solução, garantindo uma devida higienização, conforto e segurança para os animais.

Na sua intervenção, João Moura referiu que “estamos a assinalar hoje a inauguração de um espaço que representa mais um compromisso que o Município de Ourém tem perante a sociedade”.


O Presidente da AMO apelou ao não abandono e ao adequado tratamento dos animais de companhia, enaltecendo a disponibilidade dos voluntários que irão colaborar com o CRO, uma estrutura que definiu como “uma mudança radical face à solução anterior e um exemplo para vários concelhos do país”.

Ao usar da palavra, Luís Miguel Albuquerque definiu o CRO de Ourém como “um projeto decisivo para resolver um problema que se vem arrastando há décadas”.O Edil enunciou os vários obstáculos ultrapassados até ao ansiado dia de inauguração, desde o desenvolvimento do projeto inicial, à revisão do PDM, bem como todos os demais procedimentos inerentes que possibilitaram a inauguração deste equipamento nas atuais instalações em que se encontra.

Luís Miguel Albuquerque anunciou ainda o lançamento de uma campanha de adoção de animais levada a cabo pelo Município de Ourém.

Poderá visitar o CRO Ourém, todos os dias úteis, das 09:00H às 12:00H.


2022-03-12

FÁTIMA_SANTUÁRIO ENVIA IMAGEM PEREGRINA PARA LVIV

O Santuário de Fátima anunciou hoje que vai enviar a Imagem n.º 13 da Virgem Peregrina de Fátima para a Ucrânia no início da próxima semana, em resposta a um pedido do arcebispo metropolita Greco-Católico de Lviv.

“Unidos no mesmo espírito de oração, é com agrado que o Santuário de Fátima responde positivamente ao pedido de envio de uma Imagem da Virgem Peregrina de Fátima”, refere uma carta enviada pelo Santuário ao arcebispo e metropolita da Igreja Greco-Católica de Lviv, Ihor Vozniak.

Nessa carta, é explicado que a deslocação desta imagem ao território ucraniano, que acontece pela primeira vez, “se deve a este esforço pastoral de oração pela paz no mundo, em especial na Ucrânia”.

A resposta do Santuário surge na sequência de um pedido formal de Ihor Vozniak, efetuado em 10 de março. “Pedimos que nos possam enviar a Imagem da Virgem Peregrina de Fátima para a Ucrânia para que possamos rezar pedindo a sua proteção para que a paz regresse ao país”, apelou o metropolita da Igreja Greco-Católica de Lviv.

Hoje, Carlos Cabecinhas, reitor do Santuário de Fátima, durante a homilia da missa a que presidiu na Basílica da Santíssima Trindade, lembrou que “Maria está sempre junto da cruz de cada um”.

“Porque Ela é nossa mãe, ensombrados pelo terror da guerra recorremos a Ela para que através da sua intercessão junto do filho nos devolva a paz”, afirmou, acrescentando que foi esta “confiança que levou ao pedido da comunidade greco-católica de Lviv a solicitar ao Santuário o envio de uma Imagem da Virgem Peregrina de Fátima, ao que o Santuário correspondeu de imediato”.

“Nossa Senhora aqui em Fátima pediu insistentemente que rezássemos pela paz; é esta oração que aqui fazemos diariamente que estará presente na oração de todos os ucranianos diante da Imagem da Virgem Peregrina de Fátima”, disse o padre Carlos Cabecinhas.

Segundo o Santuário de Fátima, a imagem, que permanecerá durante um mês na Ucrânia, partirá de Lisboa para Cracóvia, na Polónia, e lá será acolhida e transportada pela comunidade greco-católica de Lviv.

A Imagem n.º 13 é uma réplica da Imagem n.º 1. Feita segundo indicações da Irmã Lúcia, “a primeira Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima foi oferecida pelo bispo de Leiria e coroada solenemente pelo arcebispo de Évora, em 13 de maio de 1947. A partir dessa data, a Imagem percorreu, por diversas vezes, o mundo inteiro, levando consigo uma mensagem de paz e amor”, segundo informação do Santuário.

De acordo com uma nota sobre o programa de deslocações das imagens para 2022, “a génese deste percurso remete para o ano de 1945, pouco depois do final da 2.ª Guerra Mundial, quando um pároco de Berlim propôs que uma imagem de Nossa Senhora de Fátima percorresse todas as capitais e cidades episcopais da Europa, até à fronteira da Rússia”.

“A ideia foi retomada em abril de 1946, por um representante do Luxemburgo no Conselho Internacional da Juventude Católica Feminina, e, no ano seguinte, no preciso dia da sua coroação, teve início a primeira viagem. Depois de mais de meio século de peregrinação, em que a Imagem visitou 64 países dos vários continentes, alguns deles por diversas vezes, a Reitoria do Santuário de Fátima entendeu que ela não deveria sair mais, a não ser por alguma circunstância extraordinária, como foi o caso da Jornada Mundial da Juventude no Panamá, em janeiro de 2019”, acrescenta.

Para responder aos pedidos provenientes de todo o mundo, foram, entretanto, feitas 13 réplicas da primeira Imagem Peregrina.


2022-03-12

FÁTIMA_SANTUÁRIO ACOLHE 35 REFUGIADOS NA PRÓXIMA SEMANA

O Santuário de Fátima vai acolher na próxima semana "35 refugiados da Ucrânia, na sua esmagadora maioria mulheres e crianças", a pedido da Câmara Municipal de Ourém e da Comunidade Greco-Católica portuguesa.

Segundo informação hoje divulgada pelo Santuário, além do "apoio para o alojamento temporário nas instalações do Santuário, a instituição irá desenvolver esforços, em articulação com as autoridades locais, no sentido do melhor encaminhamento destas famílias para situações mais estáveis de permanência no país, nomeadamente, ajudando no acesso a documentação, escolaridade, saúde e emprego".

"O acolhimento no Santuário será apenas temporário", acrescenta o Santuário que, diariamente, desde o dia 21 de fevereiro, "estabeleceu uma corrente de oração a partir de Fátima pedindo o regresso da paz para o país [Ucrânia] que vive momentos de grande sofrimento".

Além da recitação do terço, "tem havido uma prece diária [pela paz na Ucrânia] na oração dos fiéis em todas as missas do programa oficial do Santuário".


2022-03-12

LEIRIA_COIMBRA E LEIRIA FORA DA CORRIDA A CAPITAL EUROPEIA DA CULTURA 2027

As cidades de Ponta Delgada, Braga, Aveiro e Évora são finalistas a Capital Europeia da Cultura em 2027, anunciou hoje a organização, em Lisboa.

Estas quatro cidades foram escolhidas entre 12 municípios que apresentaram uma candidatura e passam para a fase final do processo de escolha da Capital Europeia da Cultura em 2027.

Foram submetidas candidaturas por Aveiro, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Guarda, Leiria, Oeiras, Ponta Delgada, Viana do Castelo e Vila Real.

O anúncio das cidades finalistas foi feito hoje em conferência de imprensa no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, no culminar de uma semana de audiências com as delegações de cada cidade candidata.

As candidaturas foram avaliadas por um júri que integrou representantes do Parlamento Europeu, do Conselho Europeu, da Comissão Europeia, do Comité das Regiões e do Ministério da Cultura de Portugal.

No anúncio das quatro cidades finalistas, a presidente do júri, Beatriz Garcia, nomeada pela Comissão Europeia, afirmou que em todas as candidaturas apresentadas se verificou a existência de “uma dimensão poética e [de] uma verdadeira celebração da língua portuguesa”.

Na sessão, a ministra da Cultura, Graça Fonseca, enalteceu o elevado número de cidades candidatas e sublinhou que a vencedora deverá “implementar uma visão estratégica para a Cultura, e que não se circunscreva a curto prazo”.

Graça Fonseca apelou ainda a que o projecto cultural da cidade vencedora privilegie “o envolvimento de todos os cidadãos e em especial os grupos sociais sub-representados e em risco de exclusão”.

De acordo com o Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais (GEPAC), a cidade escolhida para Capital Europeia da Cultural 2027 será designada entre Dezembro deste ano e Janeiro de 2023.

Em 2020, o Ministério da Cultura revelou que a verba disponível para a Capital Europeia da Cultura 2027 será de 25 de milhões de euros.

A Capital Europeia da Cultura é uma iniciativa comunitária, que teve início em 1985 e tem como objectivo promover anualmente a dinamização cultural e a qualidade de vida de diferentes cidades da Europa.

No passado, três cidades portuguesas receberam o título de Capital Europeia da Cultura: Lisboa, em 1994, Porto, em 2001, e Guimarães, em 2012.

Em 2027, o título de Capital Europeia da Cultura vai ser partilhado entre uma cidade portuguesa e uma da Letónia.

Este ano, as capitais europeias da Cultura são Novi Sad, na Sérvia, Esch-sur-Alzette, no Luxemburgo, e Kaunas, na Lituânia.

Atenas foi a escolha para a primeira Capital Europeia da Cultura em 1985.



2022-03-12

FÁTIMA_CASA DO BOM SAMARITANO RECEBEU RECEITA DE DÍSTICOS DE CIRCULAÇÃO EM FÁTIMA

A Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO) disponibiliza, anualmente, dísticos de autorização de circulação no âmbito das comemorações do 13 de Maio, para todos os residentes e operadores profissionais cujos domicílios ou estabelecimentos comerciais se encontrem situados no centro da Cova da Iria.

A receita proveniente da aquisição destes dísticos é sempre atribuída a uma instituição de solidariedade social concelhia e a receita de 2021, foi hoje concedida à Casa do Bom Samaritano.

A entrega do cheque no valor de 625,87€ decorreu nas instalações da instituição e contou com a presença do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Natálio Reis e da Presidente da ACISO, Purificação Reis, para além dos representantes do Santuário de Fátima e da Guarda Nacional Republicana.

No decorrer da cerimónia, a Comunidade Vida e Paz foi anunciada como a instituição que irá receber a receita resultante da venda dos dísticos de 2022.

2022-03-12

FÁTIMA_SANTUÁRIO COM RENDIMENTOS DE CERCA 15 ME EM 2021

Os rendimentos do Santuário de Fátima terão rondado os 15 milhões de euros em 2021, valor que permite ao reitor, Carlos Cabecinhas, encarar o futuro com otimismo.

Apesar de os números relativos a 2021 serem ainda provisórios (as contas só são fechadas entre abril e maio de cada ano), Carlos Cabecinhas revelou-os na quinta-feira, atendendo a que “dão um sinal de retoma” após a “situação económica difícil” motivada pela pandemia de covid-19.

“Tivemos, em 2020, uma perda de 53,7% das nossas receitas em relação a 2019. Embora não estejam apurados todos os valores de 2021, sabemos que as perdas serão bem menos significativas”, afirmou o reitor, durante o 43.º encontro de hoteleiros e responsáveis de casas religiosas que acolhem peregrinos.

O responsável lembrou que, entre 14 de março de 2020 e outubro de 2021, “Fátima esteve quase seis meses sem qualquer peregrino [de forma organizada] e mais de três meses com inúmeros constrangimentos à circulação das pessoas”.

Esta situação levou a que, se em 2019 os rendimentos do santuário tinham sido de 20,3 milhões de euros, em 2020 baixaram para 9,4 milhões de euros.

“Recebemos menos 10,9 milhões de euros”, lamentou Carlos Cabecinhas, acrescentando que, em 2021, “os rendimentos rondarão os 15 milhões de euros”, de acordo com os dados provisórios.

Segundo o reitor, “a variação de rendimentos entre 2019 e 2020 foi de 53,7%, mas se a comparação for entre 2019 e 2021 a variação é menor, de apenas 26,3%”.

Apesar dos esforços feitos, os encargos não diminuíram na mesma proporção: “Passámos de 18,9 milhões de euros em gastos em 2019 para 15,2 milhões em 2020 e 14,2 milhões em 2021”.

“Os nossos gastos em 2020 apenas diminuíram 19,5%. Mas prosseguiu o esforço e conseguimos reduzir os gastos em cerca de 25%, quando comparados com os de 2019”, sublinhou.

O responsável explicou que “a maior fatia dos gastos do santuário é com o pessoal”, que em 2019 representou seis milhões de euros, mais 8,3% do que em 2020 (5,6 milhões de euros).

“Em 2021, estimamos que os gastos com pessoal se situem perto dos cinco milhões, isto é, nestes dois anos fizemos uma redução progressiva e significativa”, disse o reitor, acrescentando que estes gastos foram reduzidos sem recorrer a despedimentos.

Carlos Cabecinhas justificou a divulgação agora destes números “em nome da transparência, procurando corresponder aos apelos do papa Francisco e por decisão do Conselho Nacional do Santuário de Fátima”.

“Estes valores são auditados por entidade externa e aprovados pelos órgãos próprios”, sublinhou.

Em 2021, o Santuário de Fátima registou cerca de 2,4 milhões de peregrinos (mais um milhão do que em 2020), num conjunto de 5.077 celebrações (mais 693 do que em 2020). Em 2019, o número de peregrinos tinha sido 6,3 milhões.

“Se dúvidas houvesse, este tempo mostrou-nos como dependemos dos peregrinos e como precisamos deles e da sua presença”, afirmou.

No seu entender, “a recuperação será necessariamente lenta”, tendo ficado a impressão de que, sobretudo depois de 2021, “os peregrinos portugueses, assim que tiveram oportunidade, regressaram a Fátima”, mesmo sem ser em grupos organizados.

“A grande lacuna, neste momento, continua a ser os grupos estrangeiros”, referiu.

Segundo o reitor, a situação de pandemia mostrou também a importância da “aposta na comunicação e concretamente na comunicação digital”.

“Queremos ter os peregrinos presencialmente em Fátima, mas sentimos também que não podemos deixar de levar Fátima aos peregrinos que não podem vir e aos peregrinos quando não podem vir”, frisou.

Ao dirigir-se pela última vez aos hoteleiros como responsável pela diocese de Leiria-Fátima, o cardeal António Marto lembrou que “tinha sido um teólogo cético em relação ao acontecimento e ao fenómeno de Fátima”.

“Fui muito relutante em aceitar vir para bispo de Fátima. Resisti quanto pude à solicitação que me era feita. Demorou mês e meio até eu dizer o sim”, contou.

No entanto, segundo o cardeal, Fátima “estranha-se, não no sentido pejorativo, no sentido de deslumbramento”, mas depois “entranhou-se no coração do pastor”.

2022-03-05

LEIRIA_CENTRO HOSPITALAR VOLTA A PERMITIR ACOMPANHANTES E VISITAS

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) retomou a entrada de acompanhantes, cuidadores ou visitas nos diversos serviços, dentro de um horário estipulado e ainda com um número de pessoas limitado.

Nos serviços de internamento, as visitas são realizadas diariamente entre as 12:00 e as 20:00, restringindo-se a uma visita por doente, com a duração de 30 minutos, informa uma nota do CHL.

As exceções são no serviço de Medicina Intensiva, cujo horário é das 19:00 às 19:30 e nas unidades de Cuidados Agudos Polivalente (UCAP) e de Cuidados Intensivos (UCIC) entre as 18:00 e as 20:00. Em todos há limite de uma visita por doente, com duração máxima de meia hora.

No internamento de Obstetrícia não há limite de tempo, mas a visita decorre entre as 12:00 e as 17:00, com a permissão de uma única pessoa junto da doente.

Na Unidade de Internamento de Doentes em Evolução Prolongada de Psiquiatria está autorizada a visita de três familiares por utente por dia, por marcação, em horas desfasadas, com a duração de 30 minutos, entre as 16:00 e as 17:30.

No caso de doentes em situação especial, deverá existir possibilidade de alargar este período, situação que deverá ser avaliada pela direção do serviço ou chefia de enfermagem, ou quem a substitua, analisando caso a caso, refere ainda a nota.

Na Urgência Pediátrica, Internamento de Pediatria e Unidade de Cuidados Especiais Neonatais e Pediátricos é permitida a permanência do acompanhante 24 horas por dia e, no internamento e na UCEP está ainda autorizada uma visita por dia, durante 30 minutos, entre as 12:00 e as 20:00, neste caso os pais não têm limite de tempo.

Relativamente ao bloco de partos, “é reconhecido à mulher grávida o direito de acompanhamento durante todas as fases do trabalho de parto, por qualquer pessoa por si escolhida, desde que o obstetra e anestesiologista não identifiquem contraindicações clínicas”.

As visitas em Áreas Dedicadas covid-19 devem ocorrer “preferencialmente via contacto telefónico ou videochamada.


2022-02-21

MÉDIO TEJO_HOSPITAIS RETOMARAM AS VISITAS A DOENTES INTERNADOS

As três unidades do Centro Hospitalar Médio Tejo (CHMT), em Abrantes, Tomar e Torres Novas, retomaram as visitas aos serviços de internamento, suspensas desde janeiro devido à pandemia de covid-19.

“A evolução epidemiológica favorável do país e dos concelhos servidos pelo CHMT permite uma reversão da medida de suspensão temporária de visitas que foi acionada em 12 de janeiro para salvaguarda da segurança das pessoas doentes internadas e também dos profissionais de saúde da instituição”, refere em comunicado a instituição hospitalar com sede em Torres Novas.

As visitas aos serviços de internamento passarão a ser realizadas diariamente entre as 15:00 e as 18:00, restringindo-se a uma visita por doente, com a duração máxima de 30 minutos.

Por outro lado, acrescenta o CHMT, as “visitas em áreas dedicadas à covid-19 devem ocorrer preferencialmente via contacto telefónico ou videochamada”, com equipamentos eletrónicos disponibilizados pela instituição, “estando previstas exceções, nomeadamente numa fase terminal de vida da pessoa doente internada”.

Os visitantes deverão apresentar à entrada o comprovativo de vacinação há pelo menos 14 dias, com dose de reforço de uma vacina contra a covid-19, ou resultado negativo de um teste de antigénio realizado até 24 horas antes ou de um teste PCR realizado até 72 horas antes da visita, indica a instituição hospitalar.

É ainda admitido o certificado digital de recuperação.




2022-02-21

OURÉM_APROVADA A ADJUDICAÇÃO DE ACOLHIMENTO EMPRESARIAL DE FREIXIANDA

Foi aprovado, na Reunião de Câmara de 7 de fevereiro, o Relatório final que propôs a adjudicação da Construção da futura Área de Acolhimento Empresarial (AAE) de Freixianda à empresa Civibérica – Obras Civis, SA, pelo valor de 3 milhões e 788 mil euros.
A AAE de Freixianda ficará localizada na localidade de Valongo, abrangendo uma área superior a 10 hectares, na qual serão erigidos 23 lotes destinados à implementação de empresas.

Do valor global de investimento, 3 milhões de euros são provenientes de uma candidatura prévia, já aprovada, a um fundo comunitário de apoio à localização de empresas, com o intuito de reduzir o esforço municipal para o valor de 788 mil euros.

Luís Miguel Albuquerque definiu esta aprovação como “um passo significativo para a concretização de uma intervenção que temos vindo a defender desde o início do nosso mandato. Os passos seguintes serão assinatura do contrato, garantias bancárias, submissão do processo ao tribunal de contas (…). pensamos que antes do verão teremos condições para iniciar a obra (…) quando apresentámos a candidatura juntámos cerca de 30 manifestações de interesse por parte de empresas para se instalarem nesse local, algo que nos deixou confiantes que esta infraestrutura pode contribuir decisivamente para a criação de centenas de postos de trabalhado, privilegiando a fixação de famílias no Norte do Concelho”.


2022-02-21

OURÉM_MUNICÍPIO INVESTE NA PROMOÇÃO NACIONAL DA MARCA OURÉM

A Reunião de Câmara de 7 de fevereiro permitiu a aprovação, por unanimidade, da prestação de serviços de divulgação do concelho em suportes digitais e outdoors, para a promoção do concelho de Ourém, no panorama nacional.

Num investimento global de cerca de 50 mil euros, esta ação pretende apresentar as potencialidades históricas, patrimoniais, gastronómicas e naturais do concelho, inclusive os recursos recentemente requalificados como a Vila Medieval de Ourém, o Teatro Municipal e o Agroal, para além de outros eventos de referência: Feiras, Via Sacra, Rally, FeiraOurém e os seus produtos locais.

Segundo o Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Miguel Albuquerque, “a campanha será difundida com recurso a suportes digitais em vários sites e plataformas outdoors, em grandes centros urbanos e principais vias rodoviárias do país (…) é uma ação que se insere na campanha de promoção do município e também no consequente apoio ao tecido empresarial.”

2022-02-21