mynews

ALVAIÁZERE_LOJA CTT REABRE NA SEGUNDA FEIRA

Os CTT vão reabrir a sua loja de Alvaiázere, na segunda-feira, anunciou hoje a empresa.

Segundo uma nota de imprensa, a loja CTT de Alvaiázere irá reabrir no mesmo local onde funcionava anteriormente, na Rua José Mendes Carvalho, 13, e estará aberta nos dias úteis das 09:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30.

“Esta é a décima loja em sede de concelho a ser reaberta, no âmbito do compromisso público dos CTT de reabrir lojas únicas em sede de concelho, tendo em vista o reforço da elevada proximidade às populações e da capilaridade da rede, não procedendo, como já foi tornado público, a novos encerramentos”, refere a nota de imprensa.

Os CTT informam ainda que não existe um cronograma definido para a reabertura de lojas CTT, dado que é “necessária uma análise detalhada a todas as variáveis envolvidas para que se efetue a reabertura”.

Em causa estão o espaço, os recursos humanos envolvidos, a relação existente com os parceiros e autarquias e as oportunidades em cada uma das localidades, acrescenta a mesma nota.

Até ao momento da reabertura, as populações têm em cada local um posto de correio que presta todos os serviços do serviço público universal e ainda o pagamento de vales de pensões e faturas, garante ainda a empresa de distribuição postal.


2020-06-27

OURÉM_REUNIÃO DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE OURÉM

A sessão contou uma vez mais com a presença limitada do número de intervenientes na sala do antigo Edifício dos Paços do Concelho, no estrito cumprimento das diretrizes emanadas pela Direção Geral da Saúde, e com recurso aos meios digitais foi possível contemplar a participação do Executivo Municipal, Presidentes de Junta de Freguesia e Deputados municipais, assim como, a participação pública dos munícipes, como habitualmente.

No período antes da ordem do dia, o Presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Miguel Albuquerque apresentou na sua intervenção, entre outros assuntos, um resumo de algumas das estratégias delineadas e ações executadas pelo Município, no âmbito da pandemia de Covid 19, com o objetivo de minorar as dificuldades emergentes a nível social e económico dirigidas prioritariamente às famílias, IPSS, Bombeiros e Empresas concelhias.

Houve também oportunidade para os jovens oureenses, vencedores da AJO 2020 (Assembleia Jovem de Ourém), apresentarem, via videoconferência, os projetos vencedores aos Deputados Municipais:

O primeiro escalão, do 2º e 3º ciclos, acabou por ter duas propostas vencedoras, dada a grande proximidade no número de votos. O prémio foi para os projetos “Fátima, Cidade da Paz” do Colégio do Sagrado Coração de Maria e para o “OurenArt” do Colégio São Miguel.
A primeira ideia trata-se de uma escultura, em pedra calcária da região, com a palavra “Fátima” estilizada, a colocar perto do Santuário de Fátima e onde os turistas possam tirar fotografias. O segundo projeto consiste numa pintura mural dedicada à lenda da moura Oureana, a colocar à entrada da cidade de Ourém, acompanhada de um conjunto de peças artísticas com utilidade para a população oureense.
Na sessão do ensino secundário, a vitória foi para o projeto “A arte de agir” da Escola Básica e Secundária de Ourém. Esta ideia consiste na requalificação do jardim de Le Plessis – Trévise, na cidade de Ourém, usando como ferramenta a arte urbana (entre outras sugestões, também aqui é sugerido a instalação de uma escultura com o nome “Ourém” virada estrategicamente para o Castelo).

Já no período dedicado aos assuntos da ordem do dia, foi apresentado e aprovado por maioria (com 10 abstenções das bancadas do PS e MOVE) o Relatório de Gestão e Prestação de Contas do Município referentes ao ano económico de 2019. Pelo segundo ano consecutivo, o Município de Ourém voltou a apresentar resultados positivos, acontecimento registado pela última vez no ano de 2006. No presente documento foi apresentado um resultado positivo de 390 mil euros, depois dos 780 mil euros registados em 2018.

Seguiu-se a aprovação por unanimidade das propostas camarárias referente às medidas de apoio às instituições, famílias e empresas no âmbito da Pandemia de COVID-19, como a isenção do pagamento de taxas das esplanadas e toldos, durante os anos de 2020 e 2021, isenção do pagamento das taxas de publicidade, e intenção de redução da taxa de derrama.

A Assembleia Municipal de Ourém aprovou ainda, por maioria (com 8 abstenções da bancada do PS), a proposta de protocolo que prevê a requalificação do edifício do Mercado de Fátima, na qual está definida uma comparticipação municipal até cerca de 228 mil euros, num projeto já candidatado a fundos comunitários e que representa um investimento total na ordem dos 625 mil euros.

Destaque também para a aprovação por unanimidade do Regulamento Municipal de Uso de Fogo e de Limpeza de Terrenos, documento estratégico relevante para o Município, pois estabelece as normas e os procedimentos para o exercício de atividades que impliquem o uso do fogo, nomeadamente a realização de fogueiras, queima de sobrantes e queimadas, fogo técnico, utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, bem como as normas técnicas relativas à limpeza de terrenos, no interior dos aglomerados populacionais, no concelho de Ourém.

Igualmente aprovada por unanimidade foi a proposta camarária referente à plurianualidade do Centro de Recolha Oficial de Ourém (canil/gatil), antiga ambição do município que prevê um investimento de aproximadamente 455 mil euros + IVA, na construção da estrutura que será implementada junto ao edifício do Serviço Municipal de Proteção Civil e terá capacidade para acolher entre 14 a 21 cães e 15 a 48 gatos, consoante o tamanho dos animais. Está prevista a possibilidade de alargamento da estrutura, sendo possível a construção de dois blocos de celas adicionais que poderão triplicar a capacidade inicial das instalações.

Outro ponto relevante, sujeito a votação, foi a proposta camarária para a plurianualidade da despesa referente à construção do “Passadiço do Agroal”. Aprovada por unanimidade, esta intervenção, associada a fundos comunitários, resultará num investimento total de 380 mil euros, através da construção de uma estrutura enquadrada ecológica e paisagisticamente na margem esquerda do Rio Nabão, que fará a ligação entre as imediações do Parque Natureza e a Praia Fluvial do Agroal.

2020-06-27

MÉDIO TEJO_SERVIÇO DE MEDICINA INTENSIVA INTEGRA CARDIOLOGISTAS

Os cuidados de prestação clínica aos doentes críticos no Centro Hospitalar do Médio Tejo, são assegurados pelo Serviço de Medicina Intensiva(SMI), que sucede à anterior Unidade de Cuidados Intensivos (UCI). Este Serviço enquadra já médicos de várias especialidades, passando agora a integrar também médicos especialistas de Cardiologia, que exercem funções no CHMT, enquanto prestadores de serviços, informa a unidade hospitalar uma nota de impressa.

A integração dos Cardiologistas no Serviço de Medicina Intensiva, além de reforçar o carater multidisciplinar deste Serviço e a qualidade da prestação de cuidados aos doentes, permitirá que os únicos três médicos Cardiologistas do quadro do CHMT, EPE, possam assumir projetos de desenvolvimento e de diferenciação clínica do próprio Serviço de Cardiologia visando no futuro próximo aumentarem a diferenciação técnica do Serviço, atraindo mais jovens médicos.

Recorde-se que as últimas vagas atribuídas ao CHMT para a especialidade de Cardiologia têm ficado desertas, apesar de haver mais de dezasseis cardiologistas em prestação de serviço na Instituição, uma situação que torna ainda mais premente o intensificar de esforços para o enquadramento nos cuidados críticos da Cardiologia e o lançamento de novos projetos que passam pela diferenciação técnica do Serviço e aquisição de novos equipamentos, de forma a atrair mais médicos para o quadro do Serviço de cardiologia.

2020-06-27

COVID-19_FÁTIMA_SANTUÁRIO CONTABILIZA 24 INFETADOS E 334 PESSOAS TESTADAS

O Santuário de Fátima anunciou hoje que há registo de 24 positivos à covid-19 na instituição, depois de realizados 334 testes a todos os colaboradores e coralistas daquela organização religiosa.

“Terminados os testes a todos os colaboradores e aos coralistas do Santuário de Fátima, num total de 334 pessoas testadas, confirmam-se 24 casos positivos à covid-19. Todos os casos têm ligação ao coro do Santuário e os colaboradores da Instituição não têm qualquer contacto com os peregrinos. Os pacientes infetados encontram-se em casa, com o devido acompanhamento, e não inspiram, até à data, especiais cuidados. A todos desejamos uma rápida recuperação", refere uma nota de imprensa do Santuário.

No domingo, o Santuário tinha anunciado a existência de 16 colaboradores internos e externos infetados com covid-19.

Os 16 casos confirmados de covid-19 "têm ligação ao caso inicial, integram o coro do Santuário e não estiveram em contacto direto com os peregrinos", referia ainda a informação distribuída no domingo por aquela organização religiosa.

Hoje, numa atualização à nota de imprensa de domingo, o Santuário diz que, "seguindo as recomendações da Autoridade de Saúde, identificou já todos os contactos diretos com os pacientes infetados dentro da Instituição, enviando-os para casa, para cumprirem o isolamento profilático determinado nestas situações, ainda que tenham testado negativo".

"Analisados estes resultados, ouvida a autoridade de saúde competente, com quem o Santuário tem estado em total e estreita articulação, considera-se que o foco de infeção está circunscrito, não estando em causa a segurança e a saúde de colaboradores e peregrinos".

Desta forma, acrescenta, "com um esforço adicional de todos os colaboradores, que o Santuário regista com agrado, não se encerraram serviços e mantém-se todas as celebrações".

"O Santuário de Fátima continua a fazer tudo o que for necessário para garantir todas as condições de saúde e segurança de todos os colaboradores e peregrinos. Renovamos o pedido a todos quantos nos visitam para cumprirem as regras de distanciamento social e o uso de máscara nos espaços do Santuário fechados ou com muita gente. Continuaremos atentos e disponíveis para tomar as medidas adequadas e proporcionais às exigências de cada momento, num espírito de serviço e missão, em prol da segurança e da saúde de todos".

2020-06-24

COVID-19_FÁTIMA_SANTUÁRIO COM 16 CASOS ENTRE COLABORADORES INTERNOS E EXTERNOS

O Santuário de Fátima tem 16 casos de colaboradores internos e externos infetados com covid-19, segundo informou hoje a instituição religiosa católica em comunicado.

De acordo com o comunicado, na sexta-feira o Santuário de Fátima foi informado de que um colaborador estava infetado, pelo que deu indicação de isolamento profilático a todas as pessoas que estiveram em contacto com esse colaborador e de testes a todos os colaboradores internos e aos membros do coro.

"No sábado foram realizados 244 testes, dos quais resultaram 16 casos positivos e 228 negativos", lê-se no comunicado.

Os 16 casos confirmados de covid-19 "têm ligação ao caso inicial, integram o coro do Santuário e não estiveram em contacto direto com os peregrinos", refere ainda a informação.

Mesmo pessoas em que o teste deu negativo, mas estiveram em contacto com infetados, foram dispensadas para fazer isolamento profilático.

Mais 70 testes serão realizados esta segunda-feira.

O Santuário de Fátima termina o comunicado a apelar aos colaboradores e peregrinos para que cumpram integralmente as "regras de distanciamento social, bem como o uso de máscara, sempre que estiverem em espaços fechados e com muita gente".

Sobre os casos detetados de covid-19, refere que acionou de imediato o seu plano de contingência e que mantém um acompanhamento "rigoroso e permanente" da situação.

Devido à pandemia de covid-19, o Santuário de Fátima só abriu no fim do mês passado, tendo estado fechado mesmo em 13 de maio, a principal peregrinação anual, que foi realizada em pleno estado de emergência sem peregrinos no recinto.

As cerimónias com a assistência de fiéis regressaram no dia 30 de maio e a primeira peregrinação internacional desde o início da pandemia foi em 12 e 13 de junho.


2020-06-21

OURÉM_MUNICIPIO TEM A DÍVIDA MAIS BAIXA DESDE 2002

O Município de Ourém aprovou o Relatório de Gestão e Prestação de Contas do Município referente a 2019, com uma dívida total de 7,5 milhões de euros, o “valor mais baixo desde 2002”, disse o presidente.

O presidente da Câmara de Ourém, Luís Albuquerque adiantou aos jornalistas que o exercício de 2019 teve uma dívida de 7,5 milhões de euros, uma redução de 1,4 milhões de euros face a 2018.

“É um valor histórico e o mais baixo desde 2002”, sublinhou.

O autarca referiu ainda que, “pelo segundo ano consecutivo, o Município teve resultados positivos”, com um saldo de 390 mil euros.

Em 2018, o saldo tinha sido de 780 mil euros.

Em dezembro de 2019, a Câmara de Ourém, no distrito de Santarém, tinha disponível 9,5 milhões de euros. “Poderia pagar tudo e ainda sobrava dinheiro”, referiu Luís Albuquerque.

O presidente revelou ainda que a autarquia tem um resultado corrente positivo de 9,7 milhões de euros e 11,3 milhões positivos em relação ao orçamento corrente.

A capacidade de endividamento é de 35 milhões de euros.

O investimento total foi de 6,4 milhões de euros, “um aumento de quase 7% face a 2018”.

“De salientar que no nosso relatório temos 10,5 milhões de euros de amortizações contabilizadas e mesmo assim temos resultados positivos”, reforçou Luís Albuquerque.

2020-06-18

FÁTIMA_IMAGEM COMEMORATIVA DA SENHORA DE FÁTIMA TEM EDIÇÃO SOLIDÁRIA DE 25 MIL PEÇAS

Uma estatueta comemorativa do centenário da escultura da Senhora de Fátima vai ser lançada no mercado, na quinta-feira, com uma edição limitada de 25 mil exemplares e que inclui uma componente solidária.

Apresentada hoje no Centro Pastoral Paulo VI, em Fátima, a imagem será comercializada por 25 euros, revertendo por cada unidade um euro para apoio a crianças e jovens residentes no Centro de Ação Social do Santuário de Fátima – Casa São Miguel.

“Ao envolver as fábricas locais, este projeto valoriza um setor económico importante para Fátima, que é a sua indústria de artigos religiosos”, disse a presidente da Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO), Purificação Reis, que enfatizou o valor de uma produção local certificada “exaltando o mais importante ícone mariano da atualidade”.

O fabrico e comercialização desta série de imagens da Senhora de Fátima (em poliestireno, do grupo dos termoplásticos) resultou de uma parceria da ACISO com a Imprensa Nacional – Casa da Moeda (IN-CM) e o Santuário de Fátima, cujo reitor, o padre Carlos Cabecinhas, participou também na cerimónia.

“Este projeto persegue um louvável objetivo social para o qual todos somos convidados a contribuir, não só através da aquisição da imagem, mas também através do forte empenho na sua divulgação e na sua comercialização”, afirmou Purificação Reis, realçando que idêntico fim comunitário “está também presente” no terço comemorativo do centenário das “Aparições de Fátima”, lançado em 2017 e ainda no mercado.

A dirigente salientou que as imagens da Senhora de Fátima e os terços “são os objetos que os peregrinos mais levam para suas casas” quando visitam o complexo mariano da Cova da Iria.

“A beleza e simplicidade da imagem, de cor única, pretende transmitir a paz e o despojamento, convidando à meditação, à oração e à celebração da fé”, explicou.

A iniciativa da associação empresarial contou com a assessoria do Santuário, na seleção de imagens e elaboração de textos para o livro que acompanha a estatueta, e a cedência por uma fábrica local de artigos religiosos de um protótipo em madeira que permitiu a conceção do molde para a reprodução da peça.

Numerada e com um selo holográfico de certificação da IN-CM, cada estatueta é acompanhada de um livro explicativo em sete línguas – Português, Espanhol, Francês, Inglês, Italiano, Alemão, Polaco – cujos textos são da autoria do diretor do Museu do Santuário de Fátima, Marco Daniel Duarte.

Intervieram igualmente na sessão o administrador da Imprensa Nacional – Casa da Moeda, Alcides Gama, e a diretora do Centro de Ação Social do Santuário de Fátima, Nanci Leite.

A produção da imagem comemorativa e do livro envolveu três empresas de Fátima, associadas da ACISO.

2020-06-17

OURÉM_COMEMORAÇÕES DO DIA DO MUNICÍPIO DE OURÉM – 20 DE JUNHO

O Município de Ourém vai comemorar o seu feriado municipal no próximo dia 20 de junho num formato diferente do habitual, tendo em conta as medidas de contenção da pandemia de Covid-19 ainda em vigor. Os atos solenes evocativos do Dia do Município de Ourém vão decorrer na manhã de 20 de junho e além das tradicionais cerimónias solenes, terão como ponto alto a inauguração da Praça Dr. Francisco Vieira e da Rota dos Pastorinhos.

O programa dedicado ao Dia do Município de Ourém terá início às 09h00, com o Hastear das Bandeiras em frente ao Edifício-sede do Município de Ourém, na Praça D. Maria II. A Cerimónia Solene terá lugar no auditório da INSIGNARE, a partir das 09h45, momento que contará com um número reduzido de convidados, garantindo o cumprimento das normas de distanciamento social. Aqui, como anteriormente anunciado pelo Presidente Luís Miguel Albuquerque, “não serão atribuídas distinções externas, além do reconhecimento devido aos funcionários que completam 25 anos ao serviço da Câmara Municipal de Ourém”. Após a Cerimónia Solene será exibido um filme subordinado à Rota dos Pastorinhos, projeto que será inaugurado neste dia e enaltece a história dos três videntes de Fátima, constituindo um incentivo para que os visitantes de Fátima explorem os vários pontos de interesse existentes no concelho.

A praça em frente ao Auditório da INSIGNARE sofreu recentemente obras de requalificação e será inaugurada às 11h00, passando a assumir uma nova denominação: Praça Dr. Francisco Vieira. Francisco Vieira, falecido em outubro de 2017, foi um ilustre munícipe com um vasto currículo de dedicação à causa pública e ao associativismo, tendo inclusivamente desempenhado funções como Vereador da Câmara Municipal de Ourém, entre outros cargos relevantes. Esteve também intimamente ligado à fundação da Escola Profissional de Ourém e foi diretor da INSIGNARE. Neste contexto, o Presidente da Câmara Municipal de Ourém acredita ser “o local ideal para perpetuar a sua memória, assim como o tanto que a sua obra representa para o concelho de Ourém”.

Já em Aljustrel, pelas 11h30, decorrerá a inauguração da Rota dos Pastorinhos. Esta rota apresenta um percurso assente nos 10 lugares que marcaram a história dos três videntes de Fátima e as suas vivências no concelho de Ourém. Ao percorrer a Rota dos Pastorinhos, os visitantes encontrarão painéis interpretativos e outros elementos onde poderão obter informações sobre a vida dos pastorinhos e sobre os vários recursos turísticos existentes no concelho de Ourém. A “Rota dos Pastorinhos” passará por locais emblemáticos como Aljustrel, Fátima e Ourém e por outros menos óbvios como Olival e Soutaria, narrando episódios menos conhecidos da vida dos videntes e convidando os visitantes a conhecerem o concelho. O projeto é financiado por fundos comunitários e contará com placas informativas, painéis interativos, bancos e módulos de suporte de bicicletas para usufruto de todos.

As comemorações do Dia do Município de Ourém serão apenas destinadas a convidados, de acordo com as normas e recomendações que visam o combate à propagação da Covid-19, mas os munícipes poderão acompanhar todos os momentos desta celebração através das transmissões online e em direto que serão disponibilizadas no Facebook oficial do Município de Ourém.

2020-06-17

FÁTIMA_100 ANOS DA CHEGADA DA IMAGEM DA NOSSA SENHORA À CAPELINHA DAS APARIÇÕES

O Santuário assinala este sábado a chegada da escultura de Nossa Senhora de Fátima à Capelinha das Aparições com uma exposição, que contará com a presença da obra esculpida em madeira.

A exposição “Vestida de Branca” vai contar, por alguns momentos, com a presença da imagem de Nossa Senhora de Fátima, que se encontra na Capelinha das Aparições, no âmbito do centenário da oferta da imagem por um fiel.

“A imagem de Nossa Senhora é a grande ausente daquela exposição, porque está na Capelinha das Aparições. Desde o início, quando se pensou esta exposição sobre a imagem de Nossa Senhora e os seus 100 anos, pensou-se num momento em que a imagem pudesse visitar a exposição que lhe é dedicada e a data mais propícia é precisamente esta: o dia que assinala os 100 anos da vinda da imagem para a Cova da Iria”, explicou o reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas.

Esta imagem foi oferecida por um devoto, Gilberto Fernandes dos Santos, de Torres Novas, em 1920, numa altura em que o Santuário “dava os seus primeiros passos, muito mais por iniciativa popular do que por iniciativa da hierarquia da igreja”.


A imagem mede 1,04 metros e pesa 19 quilos. Os olhos são de vidro e nas vestes e manto foram incrustadas pedras de cristal de rocha, de vidro e diamantes, refere informação do Santuário.

A coroa, que a imagem ostenta apenas nos dias das grandes peregrinações, foi oferecida pelas mulheres de Portugal, em 13 de outubro de 1942, e é de ouro, pesa 1,2 quilos e tem 313 pérolas e 2679 pedras preciosas.

Em 1989 foi nela encastoada a bala extraída do corpo de João Paulo II após o atentado em Roma.

Da autoria de José Ferreira Thedim, a escultura fez 12 viagens com sentido cultual, três delas ao Vaticano a pedido dos papas.

Nos primeiros tempos, a imagem era recolhida por Maria Carreira, a zeladora da Capelinha das Aparições, para sua casa. Por isso, o atentado de 1922 não afetou a escultura.


2020-06-13

ALVAIÁZERE_APRESENTA SEGUNDA INCUBADORA DE EMPRESAS NO DIA DO MUNICÌPIO

Alvaiázere apresentar a segunda incubadora de empresas no sábado, Dia do Município, uma iniciativa que visa travar o despovoamento do concelho e que cria agora mais 50 postos de trabalho.

Segundo a Câmara de Alvaiázere, a primeira incubadora de empresas já está lotada, pelo que o Município vai abrir formalmente a segunda, no sábado.

Em quatro anos, a área empresarial do concelho duplicou: “Investimos na qualidade de vida de quem vem para cá trabalhar. A verdade é que está a resultar”, disse a presidente da Câmara, Célia Marques.

A nova incubadora contém laboratórios, salas de formação, de reuniões e de ‘cowork’, um auditório e capacidade para acolher cerca de 50 postos de trabalho das empresas que a forem ocupar.

Segundo o Município, este polo tem também uma “característica invulgar”, já que integra uma pequena unidade hoteleira para hospedar investidores ou empresários de passagem pelo concelho, formadores ou investigadores na área das ciências empresariais que queiram fazer em Alvaiázere os seus estudos de caso.

São dois quartos duplos, mais duas camaratas de dez pessoas cada, num total de 24 camas.

A plataforma empresarial Alvaiázere+, onde se situam as incubadoras de negócios, apresenta o segundo polo, onde já está instalada uma empresa que, “pelo rápido crescimento que registou nos últimos meses, está a preparar a transferência para o quarto parque industrial do concelho, aberto há um ano”, recorda a Câmara.

Trata-se da Bio Green Woods, uma empresa especializada na fileira da floresta, responsável pela produção sustentável de carvão verde, 100% ecológico.

Com mais de 20 trabalhadores, cinco dos quais atualmente instalados na incubadora, a empresa precisa de mais espaço para instalar novos laboratórios.

“Ir-se-á, por isso, mudar em breve para o mais recente parque industrial de Alvaiázere, instalado desde 2019 junto ao nó da A13”, informa o Município.

Com 16 empresas instaladas e 72 postos de trabalho criados, o primeiro polo da incubadora deixou de ter capacidade para acolher mais projetos empresariais.

O responsável pelos Territórios Criativos, a empresa de consultadoria e apoio ao empreendedorismo que gere a plataforma Alvaiázere+, Luís Matos Martins, adianta que o “investimento que o Município tem feito para atrair empresas e fomentar o empreendedorismo em Alvaiázere está a ter ótimos resultados”.

Para Luís Matos Martins, o principal objetivo da abertura da nova incubadora é "continuar a implementar nos novos projetos nascidos no concelho as melhores práticas a nível nacional no que toca ao empreendedorismo e à atividade empresarial”, alargando a oferta existente.

Segundo explicou, “este programa será composto por conferências, por ações de mentoria com convidados nacionais e internacionais, por sessões de formação e por um programa de aceleração de empresas”.

A Cerimónia Solene comemorativa do Dia do Concelho decorrerá no próximo dia 13 de junho, pelas 15:00, na Casa Municipal da Cultura de Alvaiázere, sessão que será transmitida online através do Facebook do Município de Alvaiázere.

Tendo em consideração as atuais limitações decorrentes do Estado de Calamidade decretado devido à pandemia por Covid-19, as comemorações do Dia do Concelho do corrente ano têm, necessariamente, que ser adaptadas à atual conjuntura. Assim, as mesmas serão limitadas à presença dos membros da Assembleia Municipal, que incluem, naturalmente, os Srs. Presidentes de Junta, e da Câmara Municipal.


2020-06-13

OURÉM_MUNICÍPIO VAI GERIR LOTAÇÃO DA PRAIA DO AGROAL A PARTIR DE 1 DE JULHO

O município de Ourém vai gerir a lotação da praia fluvial do Agroal a partir do dia 01 de julho, com o controlo efetuado à entrada, anunciou hoje o presidente da autarquia.

Segundo o presidente da Câmara, Luís Albuquerque, a abertura oficial da praia será efetuada com o hastear da bandeira Azul, atribuída pelo quarto ano consecutivo, e com as regras de afastamento social asseguradas.

“As casas de banho serão higienizadas de acordo com a lei - terão uma equipa em permanência -, e a cafetaria irá abrir, tendo sido já apresentadas propostas para a sua concessão. O controlo de entradas far-se-á junto à cancela por um funcionário da autarquia ou por um segurança”, explicou Luís Albuquerque.

A lotação da praia do Agroal só ficará definida após uma reunião com a autoridade de saúde do concelho de Ourém e com as “outras entidades que prestam serviço no local”.

A praia do Agroal vai continuar a ter nadador-salvador e a presença dos bombeiros voluntários, e funcionará das 09:00 às 19:00.

Com a chegada do calor, várias pessoas já se deslocaram no último fim de semana àquela praia fluvial. Luís Albuquerque afirmou que até ao dia 01 de julho terá de “ser o bom senso” dos cidadãos a garantir o distanciamento social.

“Se verificarmos que existe um aglomerado excessivo de pessoas teremos de contactar as autoridades”, disse o autarca.

Luís Albuquerque informou ainda que a praia ainda tem as comportas abertas, pelo que “tem o nível muito baixo”.

“Até 01 de julho iremos realizar ações de limpeza e colocar mais areia na praia, para receber as pessoas nas condições que merecem”, adiantou.

A construção de passadiços no local só deverá avançar para “outubro ou novembro”.

O presidente explicou que depois de ter o parecer positivo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), o projeto obteve um parecer negativo da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

“As alterações pedidas iam de encontro ao parecer do ICNF. Chamámos as duas entidades ao local e encontrámos uma solução. Reformulámos o projeto e já temos a aprovação da APA. Falta a resposta do ICNF para lançarmos o concurso”, justificou.


2020-05-25

FÁTIMA_SANTUÁRIO RETOMA NO SÁBADO CELEBRAÇÕES COM PRESENÇA DE PEREGRINOS

O Santuário de Fátima vai retomar as celebrações com a presença de peregrinos a partir de sábado, garantindo as condições de segurança para o maior número de pessoas.

O Santuário de Fátima anunciou hoje que “para garantir a participação do maior número de pessoas em segurança, no estrito cumprimento das regras definidas pelas autoridades de saúde”, irá concentrar na Basílica da Santíssima Trindade a maioria das missas.

Neste local, será realizado o programa oficial, de segunda a domingo, à exceção da missa das 11:00 que, ao fim de semana, até 26 de outubro, será sempre celebrada no Recinto de Oração, informa ainda o Santuário.

Também ao domingo, a missa das 15:00 passará a ser celebrada no Recinto de Oração.

Segundo o Santuário, a transferência das principais celebrações do programa oficial para a Basílica da Santíssima Trindade (de segunda a sexta) e para o Recinto de Oração “obedeceu a um critério de responsabilidade, que o Santuário tem vindo a adotar neste contexto de pandemia”.

O Santuário recorda que, antes de serem suspensas as celebrações comunitárias com a presença de peregrinos, no dia 14 de março, foi adotado um conjunto de medidas preventivas para evitar o contágio pela covid-19.

“Esta mesma preocupação está presente na escolha dos espaços onde decorrerão as celebrações a partir de agora, nesta fase de desconfinamento inicial”, destaca o Santuário.

As celebrações na Capelinha das Aparições também serão retomadas, com a reza do Terço às 12:00 e às 18:30.

As celebrações oficiais terminarão diariamente com o Terço às 21:30.

Durante a semana será ainda celebrada na Capelinha das Aparições a Eucaristia das 12:30.

As Missas que habitualmente decorriam durante a semana na Capelinha das Aparições em italiano, inglês e espanhol não irão ser celebradas, assim como a procissão do Santíssimo ao domingo.

Os espaços museológicos reabriram na terça-feira.

Dentro dos espaços fechados é obrigatório o uso de máscara e a prévia higienização das mãos.

Durante as celebrações, a máscara só deverá ser retirada no momento da comunhão que continuará a ser dada na mão, informa ainda o Santuário.

Os peregrinos deverão respeitar todas as indicações dos acolhedores, nomeadamente nas filas para a comunhão e na ocupação dos lugares sentados, dentro dos espaços de culto e oração.

As capelas da Reconciliação e da Adoração mantêm os horários habituais, devendo os peregrinos observar todas as regras de distanciamento, etiqueta respiratória e higiene.

A Bênção dos Veículos passa a realizar-se semanalmente, a partir do dia 31 de maio, ao domingo, no parque 12, ao lado do Centro Pastoral de Paulo VI, às 12:45 e 17:00.

2020-05-25

FÁTIMA_BISPO ALERTA EM FÁTIMA PARA A PANDEMIA DA POBREZA E PARA O VÍRUS DA INDIFERENÇA

O bispo de Leiria-Fátima alertou hoje que já se está a gerar uma pandemia mais dolorosa do que a da covid-19, "a da extensão da pobreza", pedindo também solidariedade para combater "o vírus" da indiferença e do individualismo.

"A pandemia, com a longa interrupção da vida normal, traz terríveis consequências económicas, sociais e laborais. Já está a gerar uma pandemia mais dolorosa, a da extensão da pobreza, da fome e da exclusão social", afirmou o cardeal António Marto, durante a homilia do segundo e último dia da peregrinação internacional de maio, que decorre, de forma inédita, sem peregrinos devido à pandemia da covid-19.

Durante a intervenção, o cardeal lembrou que as consequências económicas da pandemia já batem "à porta das Caritas diocesanas e de várias paróquias e soa a sinal de grito de alarme".

Essa "pandemia" social, notou, é "agravada pela cultura da indiferença e do individualismo", salientando que "o vírus da indiferença só é derrotado com os anticorpos da compaixão e da solidariedade".

Esta situação "dramática e trágica" expõe também "a vulnerabilidade e fragilidade da condição humana", frisou, considerando que essa fragilidade também exige uma união entre povos e classes, já que a covid-19 "ultrapassa todas as barreiras geográficas e todas as condições sociais, económicas, hierárquicas".

"Sentimo-nos unidos e pertencentes a uma humanidade comum, na fragilidade, mas também mais unidos na fraternidade e na solidariedade", frisou.

Afirmando que "ninguém está imune", António Marto frisou a necessidade de solidariedade perante uma pandemia que revela a interdependência entre seres humanos.

"Ou nos salvamos todos juntos ou nos afundamos todos juntos", sublinhou, recordando as palavras do papa Francisco, que defende um impulso de solidariedade para orientar a resposta mundial a uma "anunciada quebra" do sistema económico e social.

Para António Marto, este é também um tempo para refletir e repensar os hábitos e estilos de vida, vincando que "não se pode viver só para consumir".

Perante um recinto de oração vazio, o cardeal também voltou a afirmar que, apesar de para muitos esta ser uma peregrinação triste por se realizar num santuário de Fátima fechado, é também uma oportunidade para "aprender como é uma peregrinação em estado puro, o peregrinar com o coração".

"Há coisas que se aprendem melhor na calma e outras na tempestade", disse, citando a escritora norte-americana Willa Cather.

A peregrinação internacional de maio, que começou na terça-feira e termina hoje, realiza-se pela primeira vez na sua história sem peregrinos no recinto do santuário de Fátima, devido à pandemia da covid-19, estando apenas presentes as pessoas diretamente implicadas nos diferentes momentos celebrativos e alguns convidados.



2020-05-13

FÁTIMA_BISPO DIZ QUE NÃO QUERIA FICAR NA HISTÓRIA COMO RESPONSÁVEL POR UM AGRAVAR DA PANDEMIA

O bispo de Leiria-Fátima afirmou hoje que nem ele nem o Santuário queriam ficar na História como responsáveis por um agravamento da pandemia de covid-19, recusando também comparações com manifestações sindicais e políticas.
O bispo de Leiria-Fátima contou que, após as declarações da ministra da Saúde, em que tinha admitido a possibilidade de haver celebrações desde que cumprindo determinadas regras, recebeu diversos e-mails que o desafiavam a "manifestações de força".
"A Igreja não vai por aí. A fé não se mede pelas multidões", vincou António Marto, referindo que, apesar de vários e-mails agressivos "e até ofensivos", recebeu também várias manifestações de apoio à decisão do Santuário de realizar as celebrações sem peregrinos.
Na resposta à pergunta, o cardeal realçou também que "uma coisa são manifestações de caráter sindical ou político, outra coisa são as responsabilidades da Igreja".

"Não podemos comparar aquilo que é incomparável", comentou.
Segundo António Marto e de acordo com as informações que recolheu junto das autoridades de saúde, o risco de contágio caso tivesse aberto a peregrinação internacional de maio a peregrinos seria "muito elevado".

"Numa manifestação destas era imprevisível poder saber que multidão vinha e como gerir isso. Nós não temos convidados selecionados como acontece em certas manifestações. Para nós, isso era impossível. Teríamos também de salvaguardar o distanciamento físico e não podia caber muita gente. Porque é que entravam uns e outros não? Seria, porventura, um caos", salientou.
Questionado sobre o impacto económico da pandemia em Fátima, António Marto explicou que o Santuário vive das ofertas, assim como as paróquias e as dioceses, e, "por conseguinte, vai ressentir-se".
No entanto, notou, o Santuário de Fátima tem capacidade económica para fazer face à pandemia, continuando a pagar o vencimento aos seus cerca de 350 funcionários, sendo "uma questão de honra não despedir funcionários", não tendo recorrido ao ‘layoff’ até à data.

2020-05-13

FÁTIMA_PEREGRINAÇÃO COMEÇA HOJE SEM PEREGRINOS PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA

A peregrinação internacional de maio começa hoje à noite, em Fátima, naquela que será uma celebração "atípica" face à pandemia da covid-19, não contando com peregrinos pela primeira vez na sua história.

A peregrinação, que decorre hoje e quarta-feira, vai realizar-se, de forma inédita, sem peregrinos no recinto do Santuário de Fátima, na sequência das decisões do Governo face à pandemia da covid-19.

As celebrações, que começam às 21:30 de hoje, vão contar apenas com a presença de pessoas diretamente implicadas nos diferentes momentos celebrativos e, a somar-se aos apelos do Santuário às pessoas para ficarem em casa, a GNR está desde sábado a impedir o acesso de peregrinos a Fátima.

Face à situação "atípica", o Santuário de Fátima pediu aos peregrinos que, não podendo estar presentes, peregrinem "com o coração", desafiando-os a acender uma vela na noite de hoje, nas janelas das suas casas, por forma a repetir "um dos gestos mais icónicos de Fátima".

A peregrinação de maio vai decorrer a partir da Capelinha das Aparições, com transmissão em www.fatima.pt, assim como no canal de Youtube e na página de Facebook do Santuário.

Hoje, após a oração do rosário, seguir-se-á a Procissão de Velas, desta feita num trajeto mais curto.

No dia 13, quarta-feira, a oração do rosário começa às 09:00, na Capelinha das Aparições, seguindo-se a celebração da missa, presidida pelo cardeal António Marto, bispo de Leiria-Fátima, terminando as celebrações com a Procissão do Adeus.

2020-05-12

COVID-19_OURÉM_MUNICÍPIO APELA AO GOVERNO PARA BAIXAR IVA NO SETOR DO TURISMO

O Município de Ourém aprovou hoje uma declaração, que será enviada ao Governo, onde apela à redução do IVA para o valor mínimo e a isenção da contribuição para a Segurança Social no setor do turismo.

Salientando que o “impacto desta crise pandémica criada pelo novo coronavírus está e vai assolar diversos setores da sociedade portuguesa, muito especialmente, a área do turismo e os seus agentes” e que o turismo religioso é um dos que tem maior peso na região Centro e que é responsável por cerca de um milhão de dormidas, Luís Albuquerque sugere que o governo crie um “regime especial” para o turismo, nomeadamente uma redução de IVA para o valor mínimo e a isenção da contribuição para a Segurança Social até 30 de junho de 2021.
O autarca pede ainda que se reduza a taxa de tributação autónoma para empresas que apresentem prejuízos no exercício de 2020 e que o regime de ‘lay-off’ seja alargado mais três meses.
Outras propostas apresentadas são a criação de uma linha de crédito dedicada ao turismo, com um período de carência de um ano e pagamento a 20 anos, com taxa de juro até ao máximo de 1%, e a abertura de aviso a fundos comunitários para despesas/investimentos relativas à prevenção da covid-19.

“O turismo tem uma elevada importância no nosso concelho e devemos alertar o governo. A própria Comissão Europeia dever-se-ia associar a estes apoios”, sublinhou Luís Albuquerque.
O documento será enviado ao Presidente da República, primeiro-ministro, ministro da Economia, grupos parlamentares, Santuário de Fátima e vários organismos políticos e empresariais.

No despacho de desconfinamento também aprovado hoje, a autarquia anunciou que vai reabrir todos os serviços municipais, de forma condicionada, assim como o ecocentro de Fátima, o cemitério municipal e os espaços empresa e do cidadão.
O estacionamento subterrâneo no parque do município também reabriu hoje, mantendo-se a suspensão do pagamento de estacionamento parqueado de superfície em Ourém e Fátima até 18 de maio.

O museu e a biblioteca municipais e os postos de turismo reabrem a 18 de maio, com restrições.
Encerrados vão continuar os parques infantis, o parque Natureza e Aventura do Agroal, as esplanadas do concelho, os sanitários públicos, o Centro Municipal de Exposições de Ourém, as piscinas municipais, os pavilhões gimnodesportivos, o estádio Papa Francisco e a Casa Mortuária.

A autarquia garante ainda a desinfeção periódica de todos os espaços públicos municipais.
Luís Albuquerque anunciou também que já se iniciaram os testes ao novo coronavírus em oito lares e instituições particulares de solidariedade social protagonizados pelo Governo.
As análises prosseguem nos próximos dias até estarem testados os cerca de 60 lares do concelho, referiu Luís Albuquerque.
A Câmara vai também começar a distribuir 35 mil máscaras à população.

2020-05-07

COVID-19_FÁTIMA_CELEBRAÇÕES TERÃO APENAS AS PESSOAS DIRETAMENTE IMPLICADAS

As celebrações da Peregrinação Internacional Aniversária de maio, nos dias 12 e 13, vão contar apenas com a presença das pessoas nelas diretamente envolvidas, disse hoje o reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas.

Em declarações à agência Lusa, Carlos Cabecinhas explicou que “só estarão presentes as pessoas necessárias e diretamente implicadas nas celebrações”.

Como é habitual nos outros anos, as celebrações decorrerão no recinto de oração do santuário, mas sem a presença de peregrinos, uma vez que este estará encerrado.

“A entrada de peregrinos nos espaços do santuário, entre a tarde do dia 12 e a hora do almoço do dia 13, não será possível. Os espaços estarão todos inacessíveis, incluindo o recinto de oração, que será encerrado”, frisou.

Carlos Cabecinhas explicou que “o objetivo é evitar qualquer tipo de aglomeração de pessoas ou ajuntamentos”.

“A mensagem que é importante e que as pessoas devem ter presente é que não poderão entrar no recinto de oração, não poderão participar em qualquer celebração e, por isso, não devem vir”, pediu.

Questionado sobre as medidas de segurança adotadas para a eventualidade de, apesar deste apelo, os peregrinos decidirem deslocar-se ao santuário, Carlos Cabecinhas referiu que aquelas competem às autoridades.

“Sempre foi assim. Nós respeitamos a sua atuação e articulamos o que tem de ser articulado, que é a parte de vigilância dos nossos espaços”, acrescentou.

O reitor reiterou o sentimento de “profunda dor” por, pela primeira vez na sua história, o Santuário de Fátima não acolher peregrinos, que são “a razão de ser” do seu quotidiano.

“Ainda assim, sabemos que tomámos a decisão correta, porque foi a decisão mais responsável”, considerou, acrescentando que esta se baseou “na saúde e na segurança dos peregrinos, na sequência desta pandemia e das decisões das autoridades”.

Apesar de a presença dos peregrinos não ser possível fisicamente, Carlos Cabecinhas disse que o santuário não prescinde “da sua oração, da sua presença espiritual”.

“O santuário estará vazio, mas não estará deserto. Os peregrinos serão os mais presentes na celebração, não temos dúvidas”, realçou.

2020-05-06

COVID-19_FÁTIMA_SANTUÁRIO PEDE AOS PEREGRINOS QUE EVITEM DESLOCAÇÕES AO RECINTO NOS DIAS 12 E 13 DE MAIO

O reitor do Santuário de Fátima, Carlos Cabecinhas, pediu hoje aos peregrinos que não se desloquem ao recinto nos dias 12 e 13 e que façam a peregrinação "pelo coração", devido à pandemia de covid-19.

Numa mensagem dirigida aos peregrinos a propósito da Peregrinação Internacional Aniversária de maio, Carlos Cabecinhas refere que, pela primeira vez na sua história, o Santuário de Fátima vai celebrar esta data sem peregrinos nos seus espaços.

“Este é um momento doloroso: o santuário existe para acolher os peregrinos e não o podermos fazer é motivo de grande tristeza; mas esta decisão é igualmente um ato de responsabilidade para com os peregrinos, defendendo a sua saúde e o seu bem-estar”, considera.

A quem tinha intenção de este ano se deslocar ao santuário, o padre pede que faça esta peregrinação "pelo coração" e acompanhe a transmissão das celebrações através dos meios de comunicação social, da internet e das redes sociais.

As celebrações decorrerão no recinto, mas este estará encerrado devido às regras sanitárias definidas pelo Governo no contexto da declaração do Estado de Calamidade pública, em articulação com a Conferência Episcopal Portuguesa, e que impedem as celebrações religiosas com a presença de fiéis.

Atendendo a esta impossibilidade de deslocação à Cova da Iria, o reitor desafia os peregrinos a fazerem um caminho espiritual, apresentando-lhes uma proposta concreta de oração para cada dia.

"Não podemos contar com a vossa presença física, mas gostaríamos de poder contar convosco. Porque não se peregrina só com os pés, mas também com o coração, propomos-vos que façais connosco uma peregrinação pelo coração", sublinha.

A proposta passa por uma "peregrinação por etapas", entre hoje e dia 13, na qual "o caminho não é físico, mas interior”, sendo os peregrinos desafiados a acenderem, todos os dias, nas janelas de suas casas, uma vela, o que é considerado "um dos atos mais icónicos de Fátima".

"Que, em cada dia, cada um faça um momento de reflexão e oração, de acordo com as propostas que disponibilizaremos; e que, em cada noite, acenda à janela uma vela, até à procissão de velas do dia 12. Faremos, assim, uma bela procissão de velas, difundida por todos os lugares onde viveis e vos encontrais”, apela.

Entre a tarde do dia 12 e o fim da manhã do dia 13 não será permitido o acesso dos peregrinos a qualquer espaço do santuário.

"Tomar agora esta decisão dolorosa significa procurar criar condições para podermos retomar, o mais rapidamente possível, as peregrinações a este lugar”, realça Carlos Cabecinhas.

O reitor aproveita para cumprimentar os vários grupos de peregrinos que tiveram de cancelar a peregrinação a Fátima neste mês de maio, que são cerca de três centenas e meia, de todo o mundo.

As celebrações com a presença física de peregrinos na Cova da Iria e em todas as igrejas portuguesas só serão retomadas no dia 30.

Até lá, o santuário retomará a sua atividade, reabrindo, já a partir de hoje, os locais de culto, para visita e oração, mas sem celebrações comunitárias e sem a presença física de peregrinos.

Também o edifício da reitoria retomará a sua atividade, tal como as unidades comerciais. Os espaços museológicos abrem ao público a partir do dia 19.

De forma a tornar os espaços do santuário acessíveis, a instituição adotou medidas quer para os colaboradores quer para os peregrinos, como o uso de máscara em espaços fechados, a lavagem frequente das mãos, a manutenção do distanciamento físico e a monitorização dos acessos aos espaços fechados (basílicas, capelas e espaços comerciais).


2020-05-04

COVID-19_FÁTIMA_PROTEÇÃO CIVIL DE SANTARÉM PEDE A PEREGRINOS QUE EVITEM DESLOCAÇÕES

A Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém emitiu um alerta à população e aos peregrinos para que este ano não se desloquem a Fátima nos dias 12 e 13 de maio devido à pandemia de covid-19.

“Este ano não peregrine até Fátima. Este ano não se desloque até Fátima, nos dias 12 e 13 de maio”, lê-se no alerta, emitido no sábado, assinado pelo presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém, António Borges.

No documento, o responsável refere que o Santuário de Fátima decidiu celebrar a peregrinação de 12 e 13 de maio sem público.

Como referiu o Cardeal D. António Marto na mensagem que partilhou com os
peregrinos “Mesmo estando em nossas casas viveremos esse momento em espírito
de peregrinação. O Recinto do Santuário estará vazio, mas não deserto. Ainda que
separados fisicamente, estaremos todos aqui espiritualmente unidos como Igreja
com Maria, de modo intenso, com o coração cheio de fé”, disse D. António Marto.

“Sair de casa para iniciar a peregrinação é, este ano, um comportamento de risco”, sublinha a comissão distrital, lembrando que muitos peregrinos aproveitam os feriados que antecedem a peregrinação de maio, nomeadamente o 25 de Abril e o 1.º de maio, para cumprirem etapas da peregrinação a pé.

O presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Santarém pede para que a peregrinação seja adiada “para quando for seguro para todos”.

“Este ano faça a sua peregrinação em casa. Reze em casa”, apelou a autoridade local, lembrando que as principais celebrações religiosas “serão transmitidas pelos meios de comunicação social e digital”.

2020-04-27

OURÉM_MUNICÍPIO PREVÊ REALIZAR 11 MILHÕES DE EUROS EM OBRAS MUNICIPAIS

O Município de Ourém prevê realizar ainda este ano um conjunto de obras no valor de 11 milhões de euros, tendo hoje sido aprovadas algumas adjudicações, disse o presidente da Câmara.

Na reunião de hoje, o executivo aprovou a adjudicação da construção da ecovia Fátima-Ortiga, no valor de 700 mil euros, o lançamento do concurso da requalificação da estrada municipal 357, que liga a rotunda norte ao limite do concelho com Leiria, no valor de dois milhões de euros, e o financiamento não elegível da construção das redes de drenagem e águas residuais em várias localidades do concelho, no valor de 1,2 milhões de euros, num total de investimento de 7,5 milhões de euros.

O presidente do Município de Ourém, Luís Albuquerque (coligação Ourém Sempre PSD/CDS-PP), explicou que nas redes de drenagem aprovou a "comparticipação dos concursos públicos das obras que estão a decorrer das despesas não elegíveis dos fundos comunitários.”

Dos 7,5 milhões de euros do valor das obras de saneamento, 1,2 milhões são da responsabilidade do Município e cerca de 6,3 milhões de euros provêm dos fundos comunitários a que se candidatou a empresa intermunicipal Tejo Ambiente, explicou o autarca numa conferência de imprensa ‘online’.

Neste conjunto de obras insere-se ainda a requalificação do jardim de Le Plessis-Trévise, no valor de um milhão de euros, mas dúvidas sobre a adjudicação desta intervenção levaram a que este ponto fosse retirado para ser pedido um parecer jurídico, adiantou ainda Luís Albuquerque.

A previsão de investimento de 11 milhões de euros em obras públicas ainda este ano é “um sinal importante que está a ser dado para mostrar que o concelho não vai parar e que há vida além da covid-19”.

O presidente anunciou ainda que foi aprovado o júri para recrutamento de 13 dirigentes para unidades orgânicas. “Há mais de dez anos que o Município de Ourém não tem cargos de chefia a exercer a sua função através de concursos públicos. Tem sido sempre através de nomeação. Nos oito anos em que estive na oposição sempre batalhei para que esta situação fosse uma realidade e hoje foi dado um passo decisivo”, adiantou.

Luís Albuquerque explicou que, após a aprovação desta decisão em Assembleia Municipal, serão lançados concursos externos para o preenchimento desses cargos, o que, no seu entender, dá “credibilidade e isenção” ao processo.

O presidente adiantou ainda que a Câmara de Ourém já recebeu 90 processos de licenciamento, que aguardam a aprovação da revisão do Plano Municipal Diretor (PDM).

O documento final necessita de passar na Assembleia Municipal, reunião que foi suspensa perante a pandemia da covid-19.

“O presidente da Assembleia Municipal tem estado em conversações com os líderes dos partidos para verificar se é possível agendar o mais rápido possível uma reunião. A falta de aprovação do PDM é um entrave às várias obras públicas e privadas, daí a urgência na conclusão do processo”, rematou.

2020-04-21