mynews

ABRANTES_DOENTES INFETADOS COM GRIPE A NO HOSPITAL OBRIGAM A RESTRIÇÕES ÀS VISITAS

O hospital de Abrantes detetou nove situações de infeção por vírus de Gripe A em doentes internados numa das enfermarias do Serviço de Medicina Interna, tendo decidido limitar as visitas como medida de restrição.

Em declarações à Lusa, a diretora do serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar do Médio Tejo, que abarca as unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas (Santarém), confirmou a "quadro de infeção aguda do sistema respiratório em nove doentes ocasionada pelo vírus influenza, com elevado potencial de transmissão", tendo referido ser "prematuro" falar em surto de Gripe A.

"É Gripe A, mas aguardamos os resultados das análises pedidas ao Instituto Ricardo Jorge para perceber qual a sub-estirpe do vírus", disse Fátima Pimenta, tendo adiantado que em Torres Novas não há casos assinalados e que, "em Tomar, há também um doente registado, mas que já foi internado com esse diagnóstico", ao contrário do que sucede em Abrantes.

Segundo a responsável, os nove doentes "estavam internados em Abrantes por outros quadros clínicos", dando conta que o contágio terá sido feito por pessoas que visitaram familiares ou amigos que estavam internados na unidade hospitalar de Abrantes.

"Começámos a detetar estas situações no início da semana, com doentes a apresentarem febre repentina e tosse, dor de garganta, fraqueza, corrimento nasal e dores de cabeça, entre outros sintomas que vieram a revelar a presença do vírus", disse Fátima Pimenta, referindo que "não há médicos ou enfermeiros" afetados pelo vírus influenza.

Os nove doentes, a quem foi "administrada terapêutica antivírica", foram "encaminhados para o fundo de uma ala da enfermaria", medidas que, "por ser um vírus muito contagioso, levou o CHMT a tomar medidas de restrição às visitas", no hospital de Abrantes, tendo a responsável observado que, "na maior parte dos casos, os efeitos da gripe A passam ao fim de poucos dias e o vírus não deixa sequelas".

Em comunicado, o CHMT refere que estas medidas "entram em vigor no imediato", sendo limitado o número de visitas por doente e reduzido o horário das visitas, que ficará compreendido entre 16:30 e as 19:30, sendo obrigatório o uso de máscara, que será disponibilizada no exterior da enfermaria.

Segundo a mesma nota informativa, estas medidas restritivas "visam a proteção de todos, em particular os doentes, mas também as visitas, população em geral, e profissionais de saúde", e "manter-se-ão enquanto forem necessárias, podendo ser eventualmente adaptadas a novas realidades que decorram do evoluir da situação".

Constituído pelas unidades hospitalares de Abrantes, Tomar e Torres Novas, separadas geograficamente entre si por cerca de 30 quilómetros, o CHMT funciona em regime de complementaridade de valências, abrangendo uma população na ordem dos 255 mil habitantes de 12 concelhos do Médio Tejo, no distrito de Santarém, e ainda dos municípios de Gavião e Ponte de Sor, ambos de Portalegre.


2019-02-15

FÁTIMA_PEREGRINOS DE FÁTIMA TERÃO EM OUTUBRO 200 KM DE CAMINHO MAIS SEGURO

O percurso de 200 quilómetros criado pela Associação Caminhos de Fátima (ACF) e por 14 municípios do Norte e Centro, para garantir mais segurança aos peregrinos religiosos, deverá estar concluído em Outubro, revelou hoje fonte ligada ao projecto.

Em causa está o “Caminho do Centenário”, que pretende melhorar o trajecto entre Vila Nova de Gaia e o Santuário de Fátima, em Leiria, através dos concelhos de Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Albergaria-a-Velha, Águeda, Anadia, Mealhada, Coimbra,
Condeixa-a-Nova, Soure, Pombal e Ourém.

Fonte da Câmara da Feira diz que todo o percurso deverá “ficar concluído em Outubro deste ano”, após uma intervenção que prevê, por parte da ACF, “o reforço da sinalização rodoviária e a colocação de sinalética direccional”, e, por parte das autarquias, a construção de passeios, a
requalificação de bermas e a criação de corredores pedonais.

Emídio Sousa, presidente da Câmara da Feira, admite que “o projecto já tem dois anos de atraso, considerando que a ideia inicial era que o caminho estivesse pronto no centenário [das aparições de Fátima] e a tempo da visita do Papa em 2017”, mas reconhece também que o prazo disponível para concretização da obra era “manifestamente curto” em 2015, quando essa foi anunciada.

Ainda assim, o autarca defende que o Caminho do Centenário continua a revestir-se “de toda a pertinência para o futuro”, dado o seu potencial para a redução da sinistralidade associada às romagens a Fátima.

“Todos os anos há atropelamentos de pessoas no caminho até ao santuário e o nosso objectivo é diminuir o número de acidentes e proporcionar aos peregrinos uma viagem mais segura até ao seu destino”, realçou à Lusa.

As 15 entidades envolvidas na nova rota pretendem assegurar aos peregrinos o que a Câmara da Feira descreve como um itinerário “maioritariamente alternativo ao IC2 e à EN1” e que, embora paralelo ao já disponível Caminho do Norte, terá melhores condições de segurança “sem [lhe] acrescentar distância e altimetria significativas”.

Na Feira, em concreto, a autarquia pretende não só diminuir a sinistralidade nos principais períodos de peregrinação a Fátima, mas também proporcionar aos caminhantes um roteiro “mais calmo, tranquilo e apelativo, indo ao encontro da estratégia nacional do Turismo de Portugal para promoção e divulgação dos caminhos religiosos que atravessam o país”.

No global, o investimento estimado para criação do Caminho do Centenário é “superior a quatro milhões de euros”, sendo financiado na “sua maioria por fundos comunitários” afectos ao programa Portugal 2020 e “suportado no restante pelos municípios integrantes”.

Só em Santa Maria da Feira, onde um peregrino terá que percorrer cerca de 23 quilómetros na sua viagem até Fátima, o investimento será de 250.000 euros, dos quais 168.000 assegurados pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

LUSA


2019-02-15

ALVAIÁZERE_CÂMARA ACEITA TODAS AS COMPETÊNCIAS A TRANSFERIR DO ESTADO À EXCEPÇÃO DO ESTACIONAMENTO PÚBLICO E VIAS DE COMUNICAÇÃO

A Câmara Municipal de Alvaiázere aceita todas as competências a transferir do Estado, à excepção dos decretos-leis relativos ao estacionamento público e às vias de comunicação.


A Câmara de Alvaiázere quer assumir as competências nas áreas das praias, jogos de fortuna ou azar, justiça, bombeiros voluntários, atendimento ao cidadão, habitação e gestão do património imobiliário público. De fora ficam as competências nos domínios das vias de comunicação e
estacionamento público.

Além destas, foi ainda aceite a transferência das competências para a Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) na área da promoção turística e dos projectos financiados por fundos europeus e programas de captação de investimento.



2019-02-14

LEIRIA_DESTACAMENTO AMERICANO EM MONTE REAL COM IMPACTO DE QUASE 1ME NA ECONOMIA LOCAL

A presença de um destacamento norte-americano de mais de 300 militares na Base Aérea de Monte Real, em Leiria, tem um impacto de quase um milhão de euros na economia local, estimou hoje o comandante da base.

O destacamento, que chegou no dia 01 e fica em Monte Real até dia 22, terá um impacto de “870 mil euros” na economia local, tendo em conta as consultas que a base aérea fez junto do comércio local, envolvendo alojamento, alimentação ou aluguer de viaturas, disse aos jornalistas o
comandante da base, João Gonçalves, no âmbito da visita do embaixador norte-americano em Lisboa, George Glass, ao local.

O destacamento de militares dos Estados Unidos da América (EUA), que trouxe consigo 18 caças F-16, tem como base ‘mãe’ Spangdahlem, na Alemanha, está a treinar com a Força Aérea Portuguesa e a testar as capacidades em termos de pessoal e material.

Além deste destacamento, em Janeiro, a Base Aérea de Monte Real recebeu a Força Aérea da Dinamarca, durante 15 dias, tendo sido estimado um impacto de 288 mil euros na economia local.

“Se juntarmos outro destacamento da Marinha dos Estados Unidos, em Novembro”, regista-se um impacto de mais de 1,5 milhões de euros num espaço de quatro meses, vincou o comandante João Gonçalves.

Segundo o responsável da base aérea situada no concelho de Leiria, “tem havido um incremento do número de destacamentos” que treinam em Monte Real, considerando que tal deve-se à credibilidade da base e da Força Aérea Portuguesa.

Para a Força Aérea Portuguesa, estes destacamentos são também uma oportunidade de trabalhar a interoperabilidade com forças estrangeiras
bem como realizar exercícios de grande escala “com cenários mais complexos”, vincou.

O comandante de um grupo de esquadras norte-americano, o coronel James Bailey, frisou que a experiência em Monte Real “tem sido fenomenal”.

“Portugal oferece áreas de treino fenomenais e é óptimo integrar com a equipa daqui”, sublinhou, considerando que os dois países fazem exercícios já “a um nível muito, muito elevado”.

LUSA


2019-02-14

OURÉM_MUNICÍPIO INTEGRA EMPRESA INTERMUNICIPAL “TEJO AMBIENTE”

A Câmara Municipal de Ourém aprovou a proposta presente à reunião de Câmara extraordinária de 8 de fevereiro, que define a constituição de uma empresa intermunicipal de serviços de abastecimento público de água, saneamento e águas residuais e recolha de resíduos urbanos. Esta empresa denominada “Tejo Ambiente – Empresa Intermunicipal de Ambiente do Médio Tejo E.I.M., S.A.” reúne seis municípios do Médio Tejo (Ourém, Ferreira do Zêzere, Mação, Tomar, Sardoal e Vila Nova da Barquinha) e permitirá a candidatura a fundos
comunitários para infraestruturas de água e saneamento, já que, ao abrigo de uma imposição legal, apenas as entidades integradas em sistemas intermunicipais estão aptas a fazê-lo.

A criação da empresa intermunicipal “Tejo Ambiente” deverá possibilitar um encaixe na ordem dos 10 milhões de euros nos próximos cinco anos, o que permitirá expandir a rede de saneamento básico no concelho e atingir uma taxa de cobertura de cerca de 60%. As zonas prioritárias estão definidas e com obras a decorrer atualmente em Cercal, Espite, Fátima e Matas, seguir-se-ão Boleiros, Estrada de Minde (que só será requalificada após as obras de saneamento), Bairro, lugares limítrofes da cidade de Ourém, Rio de Couros e Urqueira.

A “Tejo Ambiente” terá um capital social de 600 mil euros e o Município de Ourém uma participação de 32,37%, ou seja, 194.237 euros. Após parecer positivo da ERSAR e aprovação por unanimidade em reunião de Câmara, a proposta será agora submetida a apreciação da Assembleia Municipal, estando a efetiva constituição da entidade sujeita à prévia autorização do Tribunal de Contas.


2019-02-14

OURÉM_RALLY VILA MEDIEVAL DE OURÉM 2019 COM APOIO DO MUNICÍPIO DE OURÉM

A reunião de Câmara de 8 de fevereiro foi palco da aprovação de um protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal de Ourém e o Centro Cultural e Recreativo do Olival para a realização do Rally Vila Medieval de Ourém 2019.

O evento, que é já uma referência no desporto motorizado capaz de promover o concelho a nível nacional, vai ocorrer a 16 e 17 de março de 2019 e está incluído no Campeonato do Centro de Ralis e no Desafio Kumbo Master.

A Câmara Municipal, enquanto parceira do evento juntamente com a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, deliberou atribuir um apoio financeiro consignado à realização do Rally Vila Medieval de Ourém 2019 no valor de 35 mil euros. A proposta foi aprovada por unanimidade e a autarquia compromete-se ainda a apoiar logisticamente o Centro Cultural e Recreativo do Olival, contribuindo para o desenvolvimento do desporto motorizado no concelho.

2019-02-14

LEIRIA_MÉDICOS DO CENTRO ALERTAM QUE HOSPITAL DE LEIRIA ESTÁ À BEIRA DA RUTURA

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (OM) denunciou hoje que o serviço de urgência do Hospital de Santo André, em Leiria, está à "beira da rutura".Numa nota enviada à agência Lusa, a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos considerou que é uma "calamidade aquilo que está a assolar o serviço de urgência do Hospital de Santo André", de tal forma que está "à beira da rutura".

"Sem outra alternativa, os doentes são colocados na sala de espera sem as mínimas condições" e "muitos outros nem em 12 horas são atendidos".

Segundo a nota, "os casos são de tal forma graves que estão a chegar à Ordem dos Médicos várias dezenas de declarações de responsabilidades em que os médicos denunciam, com detalhe, as situações de extrema gravidade".

"Na especialidade de Medicina Interna, por exemplo, a Ordem dos Médicos já recebeu mais de 50 declarações. Exigimos medidas concretas ao Ministério da Saúde para sanar esta calamidade. São necessários mais recursos humanos, mais condições para a Urgência", apelou o presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, Carlos Cortes, citado no comunicado.

Nas situações reportadas, referiu a Ordem, no mês de janeiro, "há casos em que três especialistas e dois médicos internos de Medicina Interna recebem, na passagem do turno da urgência, mais de 80 doentes, muitos dos quais sem avaliação médica durante mais de 12 horas, tal a avalanche de doentes e os desajustados recursos humanos".

"Mais grave ainda é que, nestes casos, a mesma equipa médica está também de apoio aos doentes internados da Medicina Interna e apoio a todas as urgências das restantes especialidades do internamento (excetuando Pediatria)".

"Por não estarem asseguradas as condições mínimas de acolhimento aos doentes no serviço de Urgência do Hospital de Santo André", a Ordem exige ao Ministério da Saúde "que possa adequar a estrutura do hospital à sua área de influência e que atribua os recursos humanos e financeiros à verdadeira realidade desta instituição vital para a região".

"Se nada for feito, a cada dia, é mais um acumular de riscos para os doentes", reiterou Carlos Cortes.

Carlos Cortes adiantou que "todos os casos que estão a chegar à Ordem dos Médicos são do conhecimento do Conselho de Administração e da Direção Clínica do Centro Hospitalar de Leiria".

"Esta situação está a passar a linha vermelha, há camas e macas por todo o lado, é desumano o que está a acontecer no Hospital de Santo André", denunciou.

Carlos Cortes lamentou ainda que os "profissionais de saúde não tenham condições para praticarem cuidados de saúde adequados aos doentes e em total segurança".

"Esta é a razão pela qual entregaram as declarações de responsabilidade. Apesar de todas as dificuldades, têm dados provas de atos de heroísmo permanentes".

2019-02-01

LEIRIA_HOSPITAL ATIVOU PLANO DE CONTINGÊNCIA E REGISTA ELEVADISSIMA PROCURA

O Centro Hospitalar de Leiria já ativou o plano de contingência face à "elevadíssima procura" pelo Serviço de Urgência Geral do Hospital de Santo André, disse o Conselho de Administração em resposta à agência Lusa.

Algumas corporações de bombeiros denunciaram hoje que as macas retidas no Hospital de Santo André (HSA) estão a deixar dezenas de ambulâncias inoperativas, sem possibilidade de fazerem socorro.

"Estamos completamente inoperacionais. Das cinco ambulâncias de socorro, não temos nenhuma disponível por falta de macas. Neste momento, não tenho resposta para uma emergência que possa acontecer", revelou o comandante dos Bombeiros Voluntários da Maceira, Luís Ferreira.

Em resposta escrita à Lusa, o Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Leiria adiantou que "o Serviço de Urgência Geral do HSA tem registado elevadíssima procura, muito acima da capacidade instalada".

"Atendendo à procura registada, o hospital já acionou o seu Plano de Contingência, utilizando as camas disponíveis, cancelando a atividade programada e reforçando as equipas", revelou o Conselho de Administração.

Segundo a mesma fonte, os "casos não urgentes (classificados como verdes e azuis) continuam a representar cerca de metade dos atendimentos, situações que poderiam e deveriam ter sido resolvidas sem o recurso às urgências hospitalares”.

“Mas recebemos igualmente muitos casos de doença aguda a que temos, naturalmente de dar resposta, 24 horas por dia, sete dias por semana".

Os responsáveis lembram que o "Serviço de Urgência é o último acesso na rede de cuidados e, por isso, é forçado a dar resposta a todos os que o procuram e não têm resposta noutros locais".

Garantindo que estão a "fazer os possíveis para dar resposta a todas as situações", o Conselho de Administração espera que "dentro de algumas horas a situação possa normalizar".

Não obstante, o Conselho de Administração apela à "colaboração de todos os intervenientes na rede de cuidados, e também dos utentes, para que as urgências hospitalares sejam usadas de forma correta".

"Recordamos que, em caso de doença, o primeiro contacto deverá ser para a Linha SNS 24 (808 24 24 24), que disponibiliza aconselhamento e encaminhamento em situação de doença e dúvidas com medicação”.

Os Bombeiros Voluntários de Leiria também têm macas 14 horas retidas nas Urgências: "Como não têm macas para os doentes, ficam com as nossas. As ambulâncias ficam inoperacionais por falta de material", afirmou o comandante Luís Lopes, revelando que na sua corporação ficaram com seis veículos fora de serviço.

Com duas macas de reserva, os Bombeiros Voluntários da Marinha Grande têm tentado gerir com recurso a este material.

"Por vezes, permite deixar lá uma maca e substituí-la pela suplente. Mas isso só sucede quando há material compatível e nem todas [macas] o são", disse o comandante Vítor Graça.

Mas, quando não é possível, os bombeiros são obrigados a declarar a ambulância inoperativa.


2019-01-28

FÁTIMA_JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE VAI REVITALIZAR IGREJA PORTUGUESA DIZ CARDEAL DE LEIRIA

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em 2022 será "um momento de revitalização que porá à prova o dinamismo da Igreja portuguesa", afirmou hoje o cardeal de Leiria-Fátima, referindo-se à escolha de Lisboa para acolher a JMJ.

O cardeal D. António Marto considerou que acolher a próxima JMJ em 2022 será “uma graça para a Igreja e para o país” e será um momento “de revitalização da Igreja, que movimentará famílias, grupos de jovens, paróquias e dioceses e porá à prova todo o dinamismo da Igreja portuguesa”.

Em comunicado divulgado na página oficial do Santuário de Fátima, o cardeal sublinhou ainda a importância de Fátima no contexto da realização das jornadas.

“Nossa Senhora está sempre presente neste evento da Igreja; esteve-o, de resto, nesta Jornada do Panamá, com a presença da Imagem número 1 da Virgem Peregrina de Fátima, diante da qual vimos o Santo Padre a rezar de forma impressionante, e certamente Fátima, como espaço, atrairá a peregrinação de muitos dos jovens que se deslocarem a Lisboa”, afirmou D. António Marto.

O cardeal não tem dúvidas de que quer a Igreja portuguesa quer o Estado “estarão à altura” do acontecimento que será “um desafio e uma oportunidade” para mostrar como os portugueses são hospitaleiros.


O cardeal D. António Marto sublinhou também o facto de Portugal se abrir a outras culturas e de dar “uma atenção especial à lusofonia, aos povos de língua portuguesa, sobretudo aos que vêm do Continente Africano, que ainda não teve a graça de ter recebido a organização de uma jornada como esta”.

“Será de facto um momento de grande dinamismo e estou certo de que quer a Igreja quer o Estado português vão estar à altura de abraçar tamanho desafio”, reforça o prelado diocesano de Leiria-Fátima, uma das três dioceses vizinhas da Capital, a par de Santarém e de Setúbal.

No domingo, no final da Jornada Mundial da Juventude 2019, que decorreu entre 22 e 27 de janeiro na Cidade do Panamá, foi anunciado o nome da cidade de Lisboa como a próxima capital da juventude católica de todo o mundo em 2022.

As Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ) são consideradas o maior evento organizado pela Igreja Católica.

À missa assistiram o Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, em representação do Governo, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, e o embaixador de Portugal no Panamá, Pedro Pessoa e Costa.

O cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, e cinco bispos portugueses (das dioceses de Lisboa, Guarda, Coimbra, Braga e Bragança-Miranda), assim como outros padres portugueses concelebraram a eucaristia.

A escolha de Portugal e, concretamente, de Lisboa, era expectável.

2019-01-28

ALVAIÁZERE_MUSEU MUNICIPAL CONTINUA A PROMOVER ATELIERS EDUCATIVOS

De 14 a 23 de Janeiro de 2019 os Serviços Educativos do Museu Municipal de Alvaiázere dinamizaram mais um atelier (no âmbito do projeto “Aprendo a crescer – Jogos: Evolução dos jogos ao longo do tempo”) com as crianças a frequentar o Ensino Pré-escolar do Agrupamento de
Escolas de Alvaiázere.

Nesta actividade, os petizes foram convidados a assistir a uma encenação que os conduziu da Pré-história à Idade Média; após “um espectáculo de magia” (segundo as crianças) onde cores e movimentos remeteram os seus pensamentos para o mundo da fantasia, houve espaço para o diálogo e para as reflexões: “afinal, os puzzles e os «legos» não eram brinquedos antigos; os romanos tinham vários jogos; nos torneios medievais os participantes não se podiam magoar”; falou-se ainda de como é que eram as roupas, o que faziam no tempo de lazer, que instrumentos musicais já conheciam, como é que eram as festas nos castelos, entre outras.

De seguida, todos os participantes foram incentivados a serem os protagonistas de um teatro romano. Assim desenvolveram, em grande grupo, um jogo de expressão dramática. Foram manhãs de muitos “uaus”, uma folha de jornal transformou-se num castelo, o pensamento ganhou forma, criaram, sentiram, exploraram e descobriram movimentos com a finalidade de transmitirem algo através do seu próprio corpo de forma expressiva, criativa e num ambiente imaginário.

Em síntese as crianças através de improvisações exploraram e manipularam os elementos – corpo, espaço, energia, relação e pensamento remetendo para o período romano.

Através destes ateliers, totalmente gratuitos, direccionados para a comunidade educativa, o Município de Alvaiázere continua a assumir-se como um importante veículo de promoção de cultura e de formação extracurricular para as crianças e jovens do concelho de Alvaiázere.


2019-01-24

ALVAIÁZERE_5º CICLO DE PALESTRAS DE INVERNO EM MAÇÃS DE DONA MARIA

No próximo Domingo, dia 27 de Janeiro de 2019, 15 horas, vai iniciar-se a primeira das três sessões do 5º ciclo de palestras de Inverno no auditório da Junta de FreguesiaMaçãs de Dona Maria.

São três palestras por sessão que pretendem contribuir para desvendar o passado histórico-cultural da região da antiga Comarca das Cinco Vilas com destaque para a vila de Maçãs de Dona Maria.
Assim nesta primeira sessão o Dr. Álvaro Clemente Pinto Simões falará de "Atividades económicas de Maçãs de Dona Maria no início do século XX”, o Dr. Mário Rui Rodrigues abordará o tema "Maçãs de Dona Maria no século XVIII” e o "O impacto da Guerra Colonial nas Cinco Vilas" ficará a crago do Dr. Manuel Augusto Dias.

As Palestras de Inverno de 2019, contam com o apoio da Junta de Freguesia de Maçãs de Dona Maria.

2019-01-24

OURÉM_CÂMARA APROVOU PROJETOS DE UNIDADES DE CUIDADOS DE SAÚDE DE ALBURITEL, OLIVAL E SOBRAL

Os projetos de execução das Unidades de Cuidados de Saúde de Alburitel, Olival e Sobral foram aprovados por unanimidade na reunião de Câmara de 21 de janeiro. Estes projetos representam um investimento superior a 735 mil euros e são uma ambição antiga das populações em causa.

Em Alburitel, o projeto de execução refere-se à requalificação do antigo Jardim de Infância existente na freguesia, destinando-o a Unidade de Cuidados de Saúde num investimento estimado de 228.132,19€, ao qual acresce IVA à taxa legal em vigor.

A Unidade de Cuidados de Saúde de Olival está projetada para a antiga Escola do Ensino Básico do 1º Ciclo, edifício que se insere no tecido urbano da localidade de Olival e cuja requalificação está orçada em 325.057,44€ (mais IVA à taxa legal em vigor).

Por fim, a requalificação do antigo Jardim de Infância permitirá a instalação de uma Unidade de Cuidados de Saúde em Sobral, freguesia de Nossa Senhora das Misericórdias. Este projeto apresenta uma estimativa orçamental de 185.718€, ao qual acresce IVA à taxa legal em vigor.

Numa nota à imprensa o Município refere, que os projetos de execução das Unidades de Cuidados de Saúde de Alburitel, Olival e Sobral dispõem de pareceres favoráveis da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e da Associação Nacional de Proteção Civil, garantindo o cumprimento das normas regulamentares aplicáveis.


2019-01-24

OURÉM_RECEBE PROVAS DO CAMPEONATO NACIONAL DE MARCHA

Foi aprovado em reunião da Câmara o protocolo celebrado entre a Câmara Municipal de Ourém, a Federação Portuguesa de Atletismo e a Associação de Atletismo de Santarém, que prevê a realização no Município de Ourém, em 2019, de uma prova do calendário do Campeonato de Marcha em Estrada – 20Km e demais escalões, o Torneio Nacional Marchador Jovem e o Campeonato Nacional de Juniores em pista.

A Câmara Municipal de Ourém ficará responsável por disponibilizar os meios logísticos para a organização desta prova desportiva, na qual estarão presentes vários atletas que representaram Portugal, não só nos Jogos Olímpicos de Rio de Janeiro, em 2016, mas também noutras provas internacionais desta modalidade.

A organização deste evento irá permitir ao concelho de Ourém receber centenas de atletas, familiares e apoiantes, para além de possibilitar a captação de mais jovens para o desporto, promovendo estilos de vida mais saudáveis, refere o Município numa nota de imprensa.

2019-01-24

OURÉM_CENTRO DE RECOLHA OFICIAL DE OURÉM COM PROJETO APROVADO

O Município de Ourém aprovou em reunião de Câmara o projeto de execução do Centro de Recolha Oficial de Ourém. A criação desta infraestrutura tem como fundamento a Lei que proíbe o abate de animais por motivo de sobrelotação das instalações.

Numa nota à imprensa o Município de Ourém informa que, o Centro de Recolha Oficial de Ourém permitirá o acolhimento de animais errantes, num período compreendido entre 15 e 21 dias, no fim do qual será feito o transporte dos mesmos para o Centro Intermunicipal de Recolha de Animais Errantes de Proença-a-Nova.

Com um orçamento de aproximadamente 455 mil euros + IVA, o Centro de Recolha Oficial de Ourém será implementado junto ao edifício do Serviço Municipal de Proteção Civil e terá capacidade para acolher entre 14 a 21 cães e 15 a 48 gatos, consoante o tamanho dos animais.

Segundo a autarquia, está prevista a possibilidade de alargamento da estrutura, sendo possível a construção de dois blocos de celas adicionais que poderão triplicar a capacidade inicial das instalações..


2019-01-24

FÁTIMA_CÂMARA E AHP REUNIRAM PARA DEFENIREM REGRAS E TAXA TURÍSTICA

A taxa turística de Fátima vai avançar, mas a Câmara de Ourém, admite definir o regulamento em conjunto com a Associação da Hotelaria de Portugal, disse o presidente do município.

O presidente do Município de Ourém, Luís Albuquerque, explicou que está definido que a taxa turística de Fátima, no concelho de Ourém, será uma realidade, mas admitiu que o regulamento pode ser melhorado em colaboração com os hoteleiros.

O presidente da Câmara reiterou a sua total abertura para melhorar o projeto e garantir o entendimento entre todos.

Antes, numa nota de imprensa, a Associação da Hotelaria de Portugal anunciou que reuniu com o presidente e vice-presidente da autarquia e reforçou "mais uma vez as razões que levam a hotelaria de Fátima a opor-se à introdução de uma taxa turística sobre as dormidas nessa cidade e à proposta de regulamento para esse efeito que esteve em discussão pública no final do ano de 2018".

Na reunião, "foram debatidas soluções alternativas de financiamento que possam vir ao encontro da intenção da Câmara de melhorar o posicionamento do destino turístico Fátima e algumas medidas que estão em estudo para o efeito", lê-se no comunicado.

"A AHP registou com agrado a abertura que os altos representantes do Município manifestaram, considerando muito produtiva a reunião. Concluímos que a Câmara Municipal não pretende avançar já com esta proposta, que terá de ser objeto de estudo profundo em comissão criada para o efeito, o que é um sinal muito positivo", refere ainda a nota de imprensa.

2019-01-23

OURÉM_REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE OURÉM – 21 DE JANEIRO DE 2019

Realizou-se esta segunda-feira, 21 de janeiro, mais uma reunião ordinária da Câmara Municipal no Salão Nobre do Edifício-sede do Município de Ourém.

No período antes da ordem do dia, o Presidente Luís Miguel Albuquerque apresentou uma declaração sobre a criação de uma equipa de sapadores florestais que irá servir a tempo inteiro o concelho de Ourém e ainda uma informação sobre o Programa Nacional de Investimentos 2030, que contempla a ligação do IC9 à A1 enquanto obra a financiar no âmbito do próximo Quadro Comunitário de Apoio e Orçamento de Estado.

O Presidente da Câmara apresentou ainda um voto de pesar pelo recente falecimento do munícipe Jeremias Reis Gaspar.

O Vereador Natálio Reis expôs um voto de congratulação aos empresários oureenses devido aos dados divulgados pela Nersant, que colocam o Município de Ourém como o concelho que mais empresas criou no mês de dezembro de 2018 no distrito de Santarém.

Seguiu-se outro voto de congratulação da autoria da Vereadora Isabel Costa que enaltece a conquista do Prémio Villa Portela 2018 pelo oureense José Manuel Dias Poças dasNeves.

Já no período da ordem do dia, entre outros assuntos de gestão corrente, foram aprovadas as propostas de revisão dos
regulamentos de atribuição de bolsas de estudo a estudantes universitários e de atribuição de distinções honoríficas pelo
Município de Ourém.

Foi também aprovada por unanimidade a deliberação camarária relativa ao processo de descentralização administrativa promovida pelo Estado, que será agora submetida à próxima Assembleia Municipal de Ourém.

Seguiu-se a aprovação da proposta de regulamento do cartão social do bombeiro voluntário, a alienação de um lote e de parcelas de terreno da Zona Industrial de Ourém (Casal dos Frades – Seiça) e ainda os projetos de execução das futuraUnidades de Cuidado de Saúde de Alburitel, Olival e Sobral, além do projeto de execução do Centro de Recolha Oficial de Ourém.

A Câmara Municipal aprovou ainda e por unanimidade, uma proposta de protocolo para a realização do Campeonato Nacional de Marcha em Estrada – 20 km e o Campeonato Nacional de Juniores em Ourém, no ano de 2019.


2019-01-22

OURÉM_AMO LANÇA AJO INCLUSIVA

O presidente da Assembleia Municipal de Ourém, João Moura, decidiu alargar o projeto AJO – Assembleia Jovem de Ourém,
dirigido aos jovens que frequentam as escolas do concelho do 5º ao 12º ano, aos jovens portadores de deficiência e que pelas
suas características não têm acesso a este programa.

Com esta medida, João Moura pretende uma Assembleia Jovem Inclusiva, onde todos têm a oportunidade de participar,
independentemente das suas diferenças, cumprindo assim um dos desígnios da AMO, “uma Assembleia participada, onde todos os cidadãos sabem que contam”.

No final do mês de janeiro e em fevereiro vão decorrer as visitas às instituições que acolhem pessoas com deficiência e que
serão convidadas a participar no projeto: Centro de Recuperação Infantil Ouriense, Centro de Reabilitação e Integração de
Fátima, Centro de Apoio a Deficientes João Paulo II /Escola de Educação Especial “Os Moinhos” e Centro Social da Divina
Providência – Casa do Bom Samaritano.

Além da divulgação da AJO Inclusiva, esta visita tem como propósito um claro reconhecimento pelo trabalho prestado por cada uma destas instituições, refere a AMO numa nota de imprensa.

Na mesma nota a AMO explica o funcionamento deste projeto AJO inclusiva.

Assim, com um regulamento próprio adaptado a estes jovens, a AJO Inclusiva terá como objetivo motivar e desenvolver nestes jovens, competências para o exercício de uma cidadania ativa e
responsável, valorizando a sua participação informada, sensibilizando-os para as questões do poder local.

Cada instituição elege cinco elementos efetivos e dois suplentes que irão elaborar um trabalho de expressão plástica, ao seu
critério, sobre o tema do património do concelho de Ourém (tema 2018/2019)

O melhor trabalho será eleito na sessão ordinária de junho. Votam no melhor trabalho os membros da AMO e um representante de cada equipa da AJO Inclusiva.

À equipa vencedora será atribuído um prémio igual aos participantes da AJO (ida ao Festival NOS Alive) assim como a
valorização do trabalho realizado numa proposta a definir posteriormente.


2019-01-22

ALVAIÁZERE_MUNICÍPIO ENTREGA CABAZES DE NATAL ÀS FAMILIAS CARENCIADAS DO CONCELHO

O Município apoiou um total de 140 famílias, que evidenciam carências económicas.

Numa nota enviada à imprensa o município refere que, à semelhança dos últimos anos, na partilha e fraternidade que a época de natal suscita, o Município de Alvaiázere promoveu a entrega de cabazes de natal às famílias mais carenciadas do concelho.

A iniciativa contou com a ajuda das Juntas de Freguesia para a sinalização das situações passíveis da prestação deste apoio, que após análise técnica da Câmara Municipal, através do seu Gabinete de Ação Social e Saúde, deu lugar à listagem final das famílias que iriam beneficiar desta entrega, refere a autarquia.

Os bens alimentares foram recolhidos na Campanha “Vamos dar as mãos”, que segundo o Município foi uma iniciativa «
muitíssimo bem acolhida pela comunidade Alvaiazerense durante a semana em que durou a campanha, evidenciado a sua
solidariedade e generosidade».

A angariação dos produtos contou com a ajuda de alunos voluntários do Agrupamento de Escolas de Alvaiázere e do Pólo de
Alvaiázere da Escola Tecnológica e Profissional de Sicó.

2019-01-22

LEIRIA_VALORLIS PREMEIA PRESÉPIOS RECICLADOS 2018

A Valorlis premiou a instituição vencedora do 12º Concurso Presépios Reciclados promovido pela Valorlis. Os presépios a concurso foram construídos pelos utentes dos lares de idosos e centros de dia dos municípios da área de intervenção da Valorlis, Batalha, Leiria, Marinha Grande, Ourém, Pombal e Porto de Mós. O grande vencedor foi o Centro Social Nossa Senhora da Piedade em Monte Redondo, Leiria. O presépio elaborado pela Santa Casa da Misericórdia de Fátima-Ourém, recebeu uma Menção Honrosa.

Neste concurso, idealizado com o objetivo de sensibilizar a população para a reciclagem e reaproveitamento de materiais, todos os presépios foram construídos com materiais recicláveis, como papel, cartão, vidro, plástico ou metal, aliando também uma forte componente social e recreativa de ocupação de tempos livres.

Para a Valorliz, os trabalhos recebidos revelaram elevada qualidade e originalidade e estiveram em exposição na sede da Valorlis, onde foram visitados por dezenas de pessoas, entre utentes das instituições e público em geral.

A cerimónia de entrega de prémios à instituição vencedora, contou com a presença de Marta Guerreiro, Administradora Delegada da Valorlis, que agradeceu a participação de todos e ofereceu os prémios escolhidos pela instituição, uma cadeira de rodas e colchões anti escaras que permitirão melhorar o dia-a-dia dos utentes.
Esta iniciativa animou a tarde dos utentes, que para além do prémio receberam sacos para a separação de resíduos e um certificado que permitirá recordar o prémio recebido. Os sorrisos e a boa disposição foram uma constante.

Este ano, devido à qualidade dos trabalhos apresentados a concurso, a Valorlis ofereceu uma Menção Honrosa, destacando a originalidade e mensagem transmitida pelo presépio elaborado pela Santa Casa da Misericórdia de Fátima-Ourém. Os utentes do lar realizaram uma visita guiada à Valorlis e receberam das mãos da administradora-delegada, um certificado e sacos de separação.

2019-01-22

ALVAIÁZERE_BEBÉTECA REABRIU E VAI MANTER-SE ABERTA NOS PRIMEIROS SÁBADOS DE CADA MÊS

A Bebéteca (re)abriu em Alvaiázere no passado dia 5, com 18 bebés inscritos e vai manter-se aberta todos os primeiros
sábados de cada mês, das 10h00 às 11h00, com diferentes ateliês temáticos, informou a edilidade.

Trata-se de um serviço da Biblioteca Municipal local, dedicado aos bebés até aos 36 meses, onde acompanhados pelos pais,
familiares ou responsáveis de educação os mais pequeninos têm um espaço lúdico para as suas primeiras brincadeiras e actividades orientadas por uma equipa especializada.

Embora seja um serviço gratuito, é obrigatório proceder-se à pré-inscrição na Biblioteca Municipal e cada bebé deverá estar sempre acompanhado por um adulto (no máximos de dois), até ao final de cada ateliê.

Segundo a autarquia, este ano, o programa encerrará no dia 1 de Junho, na Casa Municipal da Cultura, com a homenagem aos bebés nascidos no ano de 2017, oportunidade também para comemorar o Dia Mundial da Criança.


2019-01-22