mynews

ALVAIÁZERE_PISCINAS MUNICIPAIS ENCERRAM PARA OBRAS NO INÍCIO DE SETEMBRO

As piscinas municipais descobertas de Alvaiázere vão encerrar ao público a partir do próximo dia 2 de Setembro, de forma a dar início às obras de requalificação e modernização dos respectivos tanques e demais espaços exteriores, recordando que este equipamento municipal foi inaugurado no início dos anos 90 e assume-se como “como uma das infra-estruturas com maior taxa de utilização do concelho, usufruída por milhares de pessoas durante a época balnear”, refere o Município numa nota de imprensa.

“A empreitada vai assim permitir fazer face a um conjunto de deficiências diagnosticadas há vários anos, anualmente minimizadas, mas que agora, com esta intervenção de carácter estrutural, poderão ser
definitivamente resolvidas”, adianta a edilidade, explicando que “as obras incidirão fundamentalmente sobre a renovação de canalizações e equipamentos relacionados com a circulação e tratamento das águas, incluindo a reformulação das características dos tanques e das zonas de estadia”.

A intervenção, que terá uma duração previsível de quatro meses, está orçada em 331.584,39 euros, sendo que o Município de Alvaiázere conseguiu que o projecto fosse financiado a fundo perdido num montante que ascende a 179.129,90 euros, no âmbito do denominado Programa BEM.

De forma a dar cumprimento às obrigações do respectivo contrato de financiamento, que estipula que as obras tenham que estar concluídas até ao final do corrente ano de 2019, a autarquia teve que mover esforços junto da tutela para viabilizar a abertura das piscinas municipais durante o período de maior afluência, ou seja, nos meses de Julho e de Agosto, acautelando, desta forma, um prolongamento eventual da empreitada, pelo facto de ir decorrer em meses de maior probabilidade de chuva.

Numa segunda fase, o Município de Alvaiázere pretende requalificar os edifícios das Piscinas Municipais, estando neste
momento a decorrer o procedimento de contratação de projectista para este efeito.



2019-08-23

OURÉM_ALTERAÇÕES AO SENTIDO DE TRÂNSITO NA CIDADE

Foi aprovada, na Reunião de Câmara do dia 19 de agosto, a proposta de revisão do sentido de trânsito na cidade de Ourém, elaborada pelos serviços técnicos com base na reunião da Comissão de Trânsito do passado dia 15 de julho e que define algumas alterações ao trânsito na sede de concelho.

Dessa forma, as alterações na Circulação Rodoviária são as seguintes:

- Rua Dr. António Justiniano da Luz Preto: Passa a ter apenas o sentido
poente/nascente entre a Rua da Lourinha e a Rua Dr. Agostinho Barroso Gonçalves;
- Rua Luís de Camões: Passar a ter apenas o sentido nascente/poente entre a Travessa 10 de Junho e a Rua dos Álamos;
- Rua Artur de Oliveira Santos: Passa a ter apenas o sentido sul/norte em toda a sua extensão;
- Rua Carvalho Araújo: Passa a ter apenas o sentido poente/nascente;
- Rua Dr. António José de Almeida: Passa a ter apenas o sentido sul/norte;
- Rua António Leitão: Passa a ter apenas o sentido norte/sul;
- Rua da Lourinha: Passa a ter apenas o sentido sul/norte entre a Praceta Prof. António de Oliveira e a Rua Dr. António
Justiniano da Luz Preto;
Para além das alterações nos sentidos de trânsito, entrará também em vigor a proibição de circulação automóvel, à
exceção de cargas e descargas, assim como do estacionamento, na Praça Mouzinho de Albuquerque.

2019-08-20

OURÉM_REVISÃO DO REGULAMENTO DE APOIO AO ASSOCIATIVISMO APROVADA EM REUNIÃO DE CÂMARA

Na Reunião de Câmara de 19 de agosto, foi aprovado o início do procedimento de alteração do “Regulamento de Apoio ao Associativismo Cultural e Desportivo do Município de Ourém”.

O documento será submetido para a constituição de interessados e apresentação de contributos para elaboração de
proposta de alteração do citado regulamento, durante um período de 20 dias.

Esta nova proposta pretende aperfeiçoar o documento existente de forma a criar maior equidade e justiça na distribuição dos subsídios às Associações concelhias, através da criação de uma fórmula baseada na atribuição de pontos, permitindo que os mesmos sejam convertidos em valor pecuniário para as associações, em função do número de praticantes, modalidades e campeonatos que se encontrem a disputar. O valor de cada ponto é definido anualmente em reunião de Câmara, de acordo com a disponibilidade orçamental, mantendo-se para as coletividades culturais, o apoio de um transporte por cada valência até ao limite de 5 por associação.

Segundo o Município, a nova proposta de regulamento pretende incentivar as associações a fomentarem as práticas desportivas, culturais e recreativas

2019-08-20

OURÉM_CÂMARA APROVOU PROPOSTA DE REVISÃO DO REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO A ESTUDANTE UNIVERSITÁRIOS

Foi aprovada na Reunião de Câmara de 19 de agosto, a proposta de revisão do regulamento de atribuição de bolsas de
estudo a estudantes universitários, terminado o período de consulta pública a que o documento esteve sujeito.

O regulamento de atribuição de bolsas de estudo do Município de Ourém, atualmente em vigor, já conta com 22 anos, pelo que, no entender do executivo municipal, carece de ser atualizado e reformulado de forma a dar resposta aos desafios atuais e alterações legislativas ocorridas, de forma a facilitar aos jovens oureenses o acesso ao ensino
superior.

A presente proposta de revisão define o processo de atribuição de bolsas de estudo para estudantes residentes no Concelho de Ourém, no âmbito dos apoios sociais para a frequência de cursos ministrados em instituições de ensino superior público, particular ou cooperativo. O Município de Ourém decidirá, em função das respetivas disponibilidades orçamentais, o número de bolsas a atribuir, sendo o seu valor de 50% do valor da propina máxima anualmente fixada para o 1.º ciclo de estudos do ensino superior público nos termos legais em vigor.

O documento será agora submetido a apreciação na Assembleia Municipal de Ourém.

2019-08-20

POMBAL_JOVEM CASAL EMIGRANTE MORRE EM ACIDENTE NO REGRESSO AO LUXEMBURGO

Um jovem casal português morreu ontem num acidente de viação, em França, quando regressava ao Luxemburgo, após ter estado em Portugal, disse à Lusa o secretário de Estado das Comunidades portuguesas.

“Confirmo o falecimento de um casal de portugueses que se dirigiria para o Luxemburgo, de regresso do seu país”,
afirmou José Luís Carneiro, adiantando que o casal “estava acompanhado por uma criança de 14 meses que, neste momento, está no Hospital de Clocheville de Tours, em França, tudo indicando que se encontra bem”.

Segundo o Jornal de Notícias, o casal, de 32 e 34 anos, foi vítima de um choque em cadeia, que ocorreu cerca das cerca as 06h00, em Santenay (Loir-et-Cher), na A10, autoestrada que liga Paris a Bordéus.

O secretário de Estado das Comunidades acrescentou que as vitimas “são naturais do município de Pombal e regressavam ao Luxemburgo”.

O Hospital de Clocheville de Tours está, por sua vez, em contacto com “uma unidade hospitalar do Luxemburgo que [também] está acompanhar a situação da evolução da criança”, acrescentou o governante.

José Luís Carneiro disse ainda à Lusa que já entrou em contacto com a família deste casal, tendo-lhe transmitido “as
condolências em nome do Governo português”, bem como manifestado “toda a disponibilidade e todo o apoio para as
diligências que agora venham a ser necessárias”.

Ao fim da tarde de ontem, o cônsul honorário em Tours vai deslocou-se ao hospital onde está a criança para se encontrar com os responsáveis hospitalares e avaliar o estado e a situação da mesma.

De acordo com o JN, A10 esteve cortada durante várias horas entre Château-Renault e Blois.

LUSA

2019-08-19

FÁTIMA_SANTUÁRIO OFERECE AMBULÂNCIA D SOCORRO AOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE FÁTIMA

A Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Fátima deu este mês início a uma ação de sensibilização para aquisição de ambulâncias de socorro. O reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, já comunicou ao presidente da direção da Associação Humanitária, Amorim Gonçalves, que a instituição oferece a primeira ambulância, em agradecimento pelo serviço prestado de forma permanente ao longo dos anos aos peregrinos da cidade-santuário.

“Ficamos verdadeiramente agradecidos ao Santuário de Fátima pelo grande apoio que dá aos Bombeiros e por a instituição se ter prontificado a realizar a bênção das ambulância nos seus espaços, numa celebração própria, ocasião em que agradeceremos publicamente a todos os benfeitores desta ação”, refere Amorim Gonçalves.

Recorde-se que, em junho último, a corporação perdeu duas das suas ambulâncias. Uma delas incendiou-se na A23 e a outra capotou no seguimento de um acidente de trânsito em Lisboa. No momento atual, os Bombeiros de Fátima têm ao
serviço da população local e dos peregrinos quatro ambulâncias de socorro e uma viatura do INEM.

A campanha solidária é especialmente direcionada às comunidades portuguesas emigrantes, às instituições e empresas e aos benfeitores particulares.

Aberta a outros convites, sugestões e propostas de atividades solidárias com o propósito da aquisição das ambulâncias,
a Associação Humanitária tem agendadas várias iniciativas junto da comunidade portuguesa em New Jersey, nos

Estados Unidos da América, a 25 de maio de 2020, Memorial Day, feriado nacional em que o país faz memória dos seus militares tombados em combate, refere a assocoação em nota de imprensa.

A par desta valorização dos meios de socorro, os Bombeiros de Fátima têm apostado no recrutamento e formação de
meios humanos, estando atualmente 45 crianças e jovens em formação, na Escola de Infantes e Cadetes Comandante
Costa Pereira, inaugurada em final de 2018.


2019-08-14

OURÉM_APROVADO PLANO PRÉVIO DE INTERVENÇÃO PARA MELHORIA DA DEFESA E DO SOCORRO

A Câmara Municipal de Ourém já deliberou a aprovação do Plano Prévio de Intervenção (PPI) para ativação dos meios de socorro no nosso concelho. “É um processo difícil, que se vem alongado ano após ano, mas que nós agarrámos e estamos finalmente a concluir”, vincou Luís Miguel Albuquerque.

O documento foi aprovado na Reunião da Câmara de 5 de agosto, após parecer positivo das entidades envolvidas no processo: INEM, ANEPC – CDOS de Santarém e as Associações Humanitárias de Bombeiros Voluntários do concelho de Ourém (Fátima, Caxarias e Ourém – e respetivas secções de Espite e Freixianda).

“Trata-se de um processo muito importante para a melhoria da defesa e do socorro das pessoas do nosso concelho”, reforça o Presidente da Câmara Municipal, apontando uma das principais valias do PPI. “Ao contrário do que sucede atualmente, este plano define que a corporação que estiver mais perto da ocorrência é a que será chamada a intervir primeiro, caso tenha meios à sua disposição”, resume Luís Miguel Albuquerque.

“Há muitos casos flagrantes que obrigavam a esta alteração, como o que acontece na Cavadinha, que fica a cerca de dois quilómetros do quartel de Caxarias, mas consta da área de intervenção dos Bombeiros de Ourém, através da Secção de Espite, sita a cerca de 15 quilómetros do local. Isto no caso de a ocorrência ser denunciada através do 112.

Não faz sentido… Este plano vem regulamentar esta situação”, promete o edil.

O PPI para ativação dos meios de socorro no concelho de Ourém é um instrumento à disposição das corporações de bombeiros voluntários do concelho, criado para possibilitar o desencadeamento sistematizado da resposta imediata a
operações de proteção e socorro, assegurando uma gestão integrada de recursos operacionais mais eficaz.

O PPI define e operacionaliza a ativação imediata dos meios de socorro, incidindo sobre acidentes rodoviários, emergência pré-hospitalar e incêndios
urbanos/industriais. No caso de incêndios rurais, prevalece o Plano de Operações
Distritais; nas ocorrências registadas na Autoestrada A1 e A13, imperam os Planos Prévios de Intervenção da ANPC.

Ao abrigo deste documento, o Diretor do Plano Prévio de Intervenção será o Presidente da Câmara Municipal de Ourém, enquanto o Comandante de Operações de Socorro será o elemento mais graduado no Teatro de Operações.


2019-08-10

OURÉM_REUNIÃO DA CÂMARA DE 5 DE AGOSTO

O Salão Nobre do Edifício-sede do Município foi palco da primeira Reunião da Câmara do mês do agosto.

No Período de “Antes da Ordem do Dia”, o Presidente procedeu à leitura de uma declaração sobre eventos que marcaram a agenda desportiva do último fim de semana, mais precisamente no contexto da realização do Circuito de Ourém do Campeonato Nacional de Drift e da passagem da 12.ª edição da Volta a Portugal de Cadetes pelo nosso concelho.

O Vice-Presidente Natálio Reis assinalou o final de mais uma edição do Passeio Sénior, que este ano levou cerca de 2500 oureenses de todas as freguesias do nosso concelho às Caldas da Rainha. A Vereadora-Executiva Isabel Costa enalteceu a realização do espectáculo de teatro e multimédia “Luto”, cujas duas sessões agendadas para Ourém atraíram a presença de centena e meia de espectadores no Parque da Cidade – António Teixeira.

A sessão ficou igualmente marcada pela apresentação do projeto da Operação de Reabilitação Urbana (ORU) a realizar na Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Ourém.

Foi também aprovado o Plano Prévio de Intervenção – Ativação dos Meios de Socorro no Concelho de Ourém

No decorrer dos trabalhos foi aprovado um protocolo de cooperação com a Vitiourém – Associação de Promoção da Vitivinicultura de Ourém, à qual o Município já havia cedido as instalações necessárias para a implantação da sua sede.

A edição 2019 da Feira de Santa Iria ganhou contornos nesta Reunião da Câmara, através da aprovação do planeamento operacional de atividades, tendo sido aprovada a realização deste certame entre os dias 24 e 31 de outubro.

Ainda antes do início dos trabalhos, Luís Miguel Albuquerque entregou o Prémio Jovem Universitário à oureense Ana Carolina Ferreira Reis.

2019-08-07

MAÇÃO_GOVERNO RECONHECE COMO CATÁSTROFE NATURAL FOGOS DE VILA DE REI E MAÇÃOGOVERNO RECONHECE COMO CATÁSTROFE NATURAL FOGOS DE VILA DE REI E MAÇÃO

O Governo reconheceu como catástrofe natural o incêndio que atingiu diversas freguesias dos municípios de Vila de Rei e de Mação, entre 20 e 23 de julho, e vai conceder auxílios para as explorações agrícolas, foi hoje anunciado.

Num despacho hoje publicado em Diário da República, o Governo refere que os incêndios florestais que deflagraram entre 20 e 23 de julho, “de enormes e devastadoras proporções, provocaram vastos danos e prejuízos, com particular incidência em determinadas freguesias dos municípios de Vila de Rei e Mação”, nos distritos de Castelo Branco e Santarém, respetivamente.

Desta forma, refere o despacho, o Governo estabelece igualmente um auxílio, através do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente (PDR 2020), à reconstituição ou reposição do potencial produtivo das explorações agrícolas danificadas, à semelhança do que já tinha feito anteriormente com a tempestade Leslie que atingiu a zona centro, particularmente a Figueira da Foz, em outubro de 2018.

Os apoios concedidos no âmbito desta operação visam ajudar a reconstituição ou reposição das condições de produção das explorações agrícolas afetadas por calamidades naturais, acidentes climáticos adversos ou eventos catastróficos por forma a criar condições para o seu regresso a uma atividade normal.

As freguesias mais atingidas pelas chamas foram as da Fundada e de São João do Peso, do município de Vila de Rei, e a de Amêndoa e de Cardigos, no município de Mação.

Só são elegíveis ao apoio referido as explorações cujos danos sofridos ultrapassem 30% do seu potencial agrícola.

De acordo com o despacho hoje publicado, os níveis de apoio a conceder repartem-se pelos seguintes escalões: 100% da despesa elegível igual ou inferior até cinco mil euros, 85% para prejuízos entre os cinco mil euros e os cinquenta mil euros e 50% entre os 50 mil euros e os 800 mil euros.

O incêndio que deflagrou em 20 de julho em Vila de Rei e que se propagou ao concelho de Mação, foi dado como dominado em 23 de julho, tendo provocado 17 feridos transportados ao hospital, de acordo com as autoridades.

2019-08-07

FÁTIMA_DETIDO POR TRÁFICO DE ESTUPEFACIENTES

O Comando Territorial de Santarém, através do Posto Territorial de Fátima, no dia 3 de Agosto, deteve um homem com 63 anos, por tráfico de estupefacientes, em Moita do Martinho – Fátima.

No âmbito de uma ação de patrulhamento preventivo, os militares abordaram um veículo onde detetaram 51 doses de produto estupefaciente na posse de um dos passageiros. Na sequência das diligências foram apreendidas 42 doses de heroína;09 doses de cocaína; 607 euros em numerário.

O detido, com antecedentes criminais pela prática do mesmo crime, foi constituído arguido, tendo sido presente hoje no Tribunal Judicial de Ourém, onde lhe foi aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência.


2019-08-07

LEIRIA_RAUL CASTRO ENCABEÇA A LISTA DE CANDIDATOS DO PS ÀS ELEIÇÕES LEGISLATIVAS PELO CIRCULO ELEITORAL DO DISTRITO DE LEIRIA

A Comissão Política Distrital do Partido Socialista aprovou a lista de candidatos às eleições legislativas pelo círculo eleitoral do distrito de Leiria.

O atual presidente da Câmara Municipal de Leiria, Raul Castro encabeça esta lista composta por Elza Pais, António Sales, João Paulo Pedrosa, Sara Velez, Joel Gomes, Jorge Gabriel Martins, Isabel Antunes Borges, Cláudia Cristina Avelar Santos, Jose Maria Antunes Faria, David Miguel Salgueiro, Teresa Conceição Fernandes, Fernando Manuel Martins Azeitona, Joana Marisa Pedrosa Correia e Aníbal Curto Ribeiro.

2019-07-18

OURÉM_IMPLEMENTAÇÃO DE CRECHE EM FÁTIMA VAI CONTAR COM APOIO DO MUNICÍPIO DE OURÉM

A Câmara Municipal de Ourém aprovou, por unanimidade, a proposta de protocolo entre o Município e a Congregação das Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima tendo em vista a implementação de uma creche em Fátima. A entidade religiosa pretende criar uma creche nas suas instalações, sendo necessário promover a adaptação do espaço existente e para o efeito será atribuído um apoio financeiro até 20 000 euros.

A freguesia de Fátima carece de oferta de equipamentos de apoio à infância e a procura é elevada. Deste modo, com a implementação de uma creche pretende-se aumentar a oferta existente e promover melhores condições no apoio à família e à natalidade. O apoio financeiro municipal corresponde a 20% do valor total previsto a realizar pela Congregação das Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima e a entidade tem que manter o investimento afeto à respetiva atividade, pelo menos durante cinco anos.


2019-07-18

OURÉM_REUNIÃO DA CÂMARA MUNICIPAL DE OURÉM

O Salão Nobre do Edifício-sede do Município de Ourém recebeu esta segunda-feira mais uma reunião ordinária da Câmara Municipal de Ourém.

No período antes da Ordem do Dia, o Presidente da Câmara Municipal, Luís Miguel Albuquerque, apresentou uma declaração sobre as provas do Campeonato Nacional de Atletismo Sub-18 (juvenis) que decorreram no Estádio Papa Francisco, em Fátima, entre 13 e 14 de julho, e que trouxeram até ao concelho mais de 700 jovens atletas.

Já no período da Ordem do Dia, a Câmara Municipal aprovou por unanimidade as propostas de protocolo a celebrar com o Centro Cultural e Recreativo do Olival (apoio financeiro consignado à realização de uma prova do Campeonato Nacional de Drift em Ourém), com a Congregação das Irmãs Reparadoras de Nossa Senhora de Fátima (apoio financeiro relativo à implementação de uma creche em Fátima) e com a Fábrica da Igreja Paroquial de Freixianda para
a reabilitação do Adro da Capela de S. Jorge.

Seguiu-se a aprovação do lançamento de concursos públicos para a requalificação de várias ruas na União de Freguesias de Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais e da rede viária na zona da Lomba D’égua e Travessa de Santa Clara, na freguesia de Fátima. Foi também apreciada a proposta de alteração do Regulamento das Zonas e Parques de Estacionamento Tarifado, que será agora sujeita a emissão de pareceres de várias entidades e consequente entrada em fase de consulta pública, e analisado o estudo prévio já existente para requalificar a ligação entre a Zona Industrial de Casal dos Frades e o IC9.

2019-07-16

OURÉM_MUNICÍPIO PRETENDE CRIAR ECOVIA ENTRE FÁTIMA E OURÉM

O município de Ourém vai pedir um parecer à Agência Nacional do Ambiente e auscultar algumas juntas de freguesia do concelho para avaliar a viabilidade da criação de uma ecovia.

Segundo uma nota de imprensa da Câmara de Ourém (distrito de Santarém), na mais recente reunião de executivo, o presidente, Luís Albuquerque (coligação Ourém Sempre PSD/CDS-PP) revelou que “será pedido um parecer à Agência Nacional do Ambiente, assim como serão auscultadas as juntas de
freguesia envolvidas (Atouguia, Nossa Senhora das Misericórdias, Atouguia e Fátima) relativamente à viabilidade da implantação do traçado proposto”.

Mediante as conclusões destes procedimentos, o executivo decidirá se o projecto da criação de uma ecovia, que iria ligar Ourém a Fátima, avança em definitivo.

O traçado proposto liga as duas cidades através de um percurso pedonal e ciclável, que assenta num aproveitamento de 6,735 quilómetros de caminhos já existentes, “sendo complementado com a abertura/construção de novos caminhos ao longo de 2,232 quilómetros, perfazendo um percurso total de 8,967 quilómetros”.

O projecto tem início na Ponte dos Namorados, em Ourém, passa pela Capela de São Sebastião e pela Estrada de Alvega, terminando em Fátima, na Rua da Salgueira, em Moita Redonda.

Oferece-se “aos utentes a oportunidade de desfrutar da beleza ambiental e paisagística proporcionada pelo curso de água e sua envolvência”, refere a autarquia.

Segundo o município, o objectivo é “potenciar o turismo ambiental, não esquecendo a garantia de condições adequadas aos milhares de peregrinos que
acedem a Fátima vindos do interior do país, entre outras inúmeras vantagens associadas à implementação desta ecovia”.

“Temos este projecto em mente desde o início do nosso mandato, porque nos parece importante para aproximar as duas cidades. Estamos numa fase preliminar, ainda vamos pedir pareceres a quem de direito, tanto às juntas de freguesia envolvidas como à Agência Portuguesa do Ambiente, uma vez que todo o traçado proposto corre à beira das ribeiras existentes entre Ourém e Fátima”, refere a nota, citando o presidente da Câmara.

Mediante as conclusões destes pareceres, a autarquia avançará ou não para a contratação do projecto de execução, para poder candidatá-lo a “algum aviso
comunitário ou eventualmente avançar com base em recursos próprios”.

Segundo o município de Ourém, esta ecovia “permitirá a ampliação do Parque Municipal António Teixeira, com continuidade até à Ponte dos Namorados”, tal como “potencia o turismo ambiental no concelho de Ourém”, “cria condições condignas para a passagem de milhares de peregrinos oriundos do interior do

país” e “salvaguarda, reabilita e disponibiliza ao país a Capela de São Sebastião”.

Além disso, refere o comunicado, “privilegia o projecto ‘Caminhos de Fátima’ e a ‘Rota Carmelita’, o primeiro percurso de peregrinos marcado oficialmente em Portugal, ligando o Memorial da Irmã Lúcia, no Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, ao Santuário de Fátima”.

2019-07-05

OURÉM_TEJO AMBIENTE

Na presença do Secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde, a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo formalizou esta segunda-feira, 1 de Julho, em Tomar, a constituição da Tejo Ambiente, empresa intermunicipal que junta seis autarquias da região e que prevê investimentos de 124 milhões de euros ao longo de 30 anos.

Anabela Freitas, presidente da CIMT, afirmou na oportunidade, que a criação desta nova empresa, que vai servir cerca de 108 mil pessoas de seis dos 13 municípios do Médio Tejo (Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar e Vila Nova da Barquinha), “prevê um investimento global na ordem dos 124 ME ao longo de 30 anos”, tendo em vista um “conjunto global de objectivos a alcançar ao nível do abastecimento de água, saneamento e na recolha de resíduos urbanos, em paralelo com a respectiva adequação ambiental e tecnológica”.

Segundo a CIMT, a criação desta nova empresa visa a redução de perdas de água, a redução do caudal de efluentes drenados, aumentar a quantidade de resíduos a recolher para reciclagem, a redução da idade média da frota de veículos, a renovação integral do parque de contentores em cada 10 anos, e a implementação de um conjunto de ferramentas de gestão que vão permitir a optimização de circuitos, a gestão de frotas e a gestão da caracterização de
resíduos.

A autarca destacou ainda a importância da cobertura da taxa de saneamento e a resolução do problema de perdas de água nos municípios envolvidos, tendo apresentado como objectivo a redução de perdas de “43% para 18% em 15 anos”.

A formalização da escritura pública da Tejo Ambiente decorreu hoje na sede da CIMT, em Tomar, sendo o investimento previsto de 124,3 ME ao longo de 30 anos, (dos quais 38 ME nos primeiros 5 anos), com recurso a fundos comunitários, e com uma fatia de 53 ME para o abastecimento de água, 47ME em saneamento, e 11,2ME na recolha de resíduos urbanos.

Com uma estrutura repartida entre uma sede, em Ourém, e um Centro de Engenharia e Tecnologia, em Tomar, a empresa intermunicipal vai ter ainda um
centro operacional por município, com gestão da operação, manutenção de redes e loja de atendimento, garantindo a capacidade de resposta e proximidade
ao cliente, refere a CIMT, em nota de imprensa.

A “Tejo Ambiente” tem um capital social de 600 mil euros e os municípios de Tomar e de Ourém detêm as maiores participações (com 35,63% e 32,37%, respectivamente), seguido de Mação (10,85%), Ferreira do Zêzere (7,94%), Vila Nova da Barquinha (7,63%) e Sardoal (5,.58%). estando p arranque oficial da Empresa Intermunicipal de Ambiente do Médio Tejo está previsto para o dia 1 de Janeiro de 2020.

A apresentação da empresa, nas suas várias valências, foi feita hoje por Diogo Faria de Oliveira, Diretor da empresa que elaborou op respetivo estudo de viabilidade económica.


2019-07-01

TOMAR_CORTEJO DOS TABULEIROS

A Festa dos Tabuleiros, que se realiza de quatro em quatro anos em Tomar, no distrito de Santarém, começa este fim de semana com destaque para o desfile de 1.650 crianças, domingo, no Cortejo dos Rapazes.

Com o “ponto alto” da festa a acontecer no dia 07 de julho, com a saída de 748 tabuleiros (mais 58 que em 2015) – transportados à cabeça por raparigas
trajadas de branco –, a Festa dosTabuleiros, uma das manifestações culturais e religiosas mais antigas de Portugal, realiza-se por decisão da população, que se reúne um ano antes, iniciando os trabalhos de confeção das flores para os tabuleiros e para a ornamentação das ruas.

No fim de semana de abertura da festa, o destaque vai para o Cortejo dos Rapazes, tradição retomada na festa de 1991 e que reproduz, à dimensão das crianças, o grande cortejo dos Tabuleiros.

Maria João Morais, mordoma da Festa dos Tabuleiros, disse à Lusa que este ano o cortejo, que sai às 10:00 de domingo da Mata dos Sete Montes, conta com a participação de 1.650 crianças dos três aos dez anos, com as mais pequenas a transportarem “cestinhas” em vez de tabuleiros, realizando-se à tarde a primeira edição dos Jogos Populares dos Rapazes, versão infantil desta componente tradicional do evento.

A parte cultural abre ao final da tarde de sexta-feira com a inauguração, no Centro de Estudos em Fotografia, na Casa dos Cubos, da exposição “A Festa, o saber e o gesto… De 1884 aos dias de hoje – a prática festiva em imagens”.

A partir de sábado, no Convento de Cristo, será possível ver a exposição retrospetiva da obra do arquiteto Bartolomeu Costa Cabral, “Ética das Coisas” (patente até 15 de setembro), abrindo à tarde as exposição de pintura “Flores e Amores”, de Teresa d’Azevedo Coutinho, na Casa Manuel Guimarães, "Aguarelas de Tomar", de José Inácio Costa Rosa, na casa Vieira Guimarães, e “A Nossa Terra… a Nossa Festa”, do Agrupamento de Escolas Templários, na galeria do Instituto Politécnico de Tomar.

No Complexo Cultural da Levada vão ser inauguradas as exposições "No Coração da Festa", de Luís Ribeiro, Paulo Ferreira e Manuel Gil, “Retalhos dos Dias”, de João Costa Rosa, joalharia "Coleção Ordem do Templo", de Inês Costa Araújo, e “LYKEION”, dos Antigos Alunos do Liceu.

Ainda no Complexo da Levada, no Moinho da Ordem, será apresentado o livro "Sentir a Festa dos Tabuleiros… à conversa com...", dos alunos da turma E do 6.º ano, do Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria, abrindo, na Moagem A Portuguesa, a Mostra de Sabores e Artesanato.

À noite, realiza-se, no Mouchão, o 35.º Festival Nacional de Folclore do Minjoelho, e, no Jardim da Várzea Pequena, a banda MT 80, DJ Paulino Coelho e DJ White dão início às Noites no Coreto.

O cartaz de espetáculos inclui, domingo, as atuações da Orquestra de Sopros dos Templários, no cineteatro, Lara Martins e SmallBigBand Canto Firme, no Mouchão, e Banda T, no Coreto.

A inauguração das ruas ornamentadas vai acontecer quinta-feira 04 de julho, o Cortejo do Mordomo será no dia seguinte e os Cortejos Parciais dos Tabuleiros a 06, dia em que se disputam as finais dos jogos populares e se expõem os tabuleiros na Mata dos Sete Montes (de acesso ao Convento de Cristo), com o grande cortejo a acontecer no dia 07, encerrando a festa no dia 08, quando é feita a distribuição do Bodo ou Pêza.

A primeira saída da festa aconteceu em 21 de abril, domingo de Páscoa, com a Procissão das Coroas e Pendões do Espírito Santo, estando ainda a ecorrer os trabalhos de montagem dos tabuleiros nas 11 freguesias do concelho, disse Maria João Morais.

Os tabuleiros da festa de Tomar, únicos com esta forma nas tradicionais festas do Espírito Santo que se realizam um pouco por todo o país, têm na base um cesto de verga que é enfeitado com um pano bordado ou em renda.

No cesto são espetadas cinco ou seis canas, dependendo da altura da rapariga que o vai transportar, que levam cinco ou seis pães (no total têm de ser
obrigatoriamente 30), numa estrutura que é enfeitada com coloridas flores (papoilas e espigas são obrigatórias) e encimada com uma coroa que leva uma pomba branca ou a cruz da Ordem de Cristo.

A rapariga traja de branco com uma faixa da cor dominante do tabuleiro que transporta à cabeça (com cerca de 10 quilogramas), cor que o rapaz usa também na gravata e na cinta que enfeitam o fato de camisa branca e calça preta.

Com origem pagã, simbolizando a época das colheitas, a Festa dos Tabuleiros adquiriu caráter religioso na Idade Média, com a Rainha Santa Isabel, estando em curso os trabalhos de investigação para sustentação da candidatura a Património Nacional e posteriormente a Património Imaterial da UNESCO.

Dada a sua complexidade, a festa realiza-se de quatro em quatro anos, tendo havido apenas uma edição em que o povo decidiu adiar a sua realização por um ano, por coincidir com a Expo 98, evento no qual participou com um cortejo a convite do então Presidente da República, Jorge Sampaio.


2019-06-29

SANTARÉM_PSD APROVA CANDIDATOS A DEPUTADOS COM JOÃO MOURA, PRESIDENTE DA DISTRITAL À CABEÇA

João Moura, presidente da distrital do PSD de Santarém, encabeça a lista proposta ao partido para candidatos a deputados.

A distrital de Santarém do PSD aprovou na noite de quarta-feira os nomes da lista de candidatos a deputados nas legislativas de 06 de outubro, ordenados, e não por ordem alfabética conforme orientação da nacional, com João Moura em primeiro lugar.

O presidente da distrital social-democrata de Santarém, João Moura, disse à Lusa que a indicação do seu nome como cabeça de lista foi votada por uma “expressiva maioria” por corresponder à orientação saída da Assembleia Distrital do passado dia 15, de que deveria ser uma pessoa “com fortes ligações ao distrito” e tida como “uma mais valia para o resultado do PSD nas legislativas”.

João Moura sublinhou que a escolha do cabeça de lista é uma competência de Rui Rio, presidente do partido, e declarou existir a expetativa do reconhecimento do seu “forte vínculo” ao distrito e de pertencer a uma concelhia (Ourém) de “maioria expressiva” social-democrata.

“Respeitaremos a posição do presidente do partido, mas esta é a vontade do distrito, na convicção de que obterá o melhor resultado”, afirmou.

A lista apresenta em segundo lugar o advogado de Santarém Ramiro Matos e em terceiro a atual presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Isaura Morais,
seguindo-se Rui Rufino (indicado pela concelhia da Chamusca), Jorge Simões (Torres Novas), Sónia Ferreira (Benavente), João Oliveira (JSD e da concelhia
do Cartaxo), Célia Bonet (eleita como vereadora independente em Tomar) e Isilda Aguincha (TSD e da concelhia do Entroncamento).

João Moura afirmou que o facto de não ter sido seguida a indicação de apresentação dos nomes por ordem alfabética não é problemática, reconhecendo que a proposta saída da reunião de quarta-feira à noite será ainda discutida com o secretário-geral do partido antes da ordenação final.

“É uma lista muito equilibrada, com representação de todo o distrito. Sabemos que não é fechada, que ainda vai ser alvo de negociação, mas apresenta uma linha, uma espinha dorsal, e satisfaz a vontade da distrital, não deixando o ónus da decisão no âmbito da negociação sobre mim”, declarou, frisando que a lista apresentada pela Comissão Política Distrital teve uma “votação expressiva”.

Segundo João Moura, todos os elementos da lista – que inclui ainda os suplentes José Salvado (Vila Nova da Barquinha), Ana Cláudio (Torres Novas), Ricardo Oliveira (Benavente), Teresa Nogueira (Cartaxo) e Cláudia Ferreira (Vila Nova da Barquinha) – assumiram o compromisso de, caso sejam eleitos, exercerem a função de deputado em exclusividade.

A Comissão Política Nacional (CPN) vai reunir-se com as várias Comissões Políticas Distritais entre 08 e 19 de julho para discutir as propostas de listas, de acordo com o calendário aprovado pela direção do PSD em maio.

A mesma deliberação refere que, em finais de julho, a Comissão Política Nacional e o Conselho Nacional aprovam as listas de candidatos.

Na mesma ocasião, a direção de Rui Rio aprovou os critérios para a elaboração das listas dos candidatos a deputados para a próxima legislatura, nas quais se inclui a “concordância com a orientação estratégica da Comissão Política Nacional e disponibilidade para cooperar de forma politicamente leal e solidária”.

Na atual legislatura, o PSD conta com três deputados eleitos pelo distrito de Santarém: Teresa Leal Coelho, Nuno Serra e Duarte Marques.

2019-06-27

OURÉM_VOTO DE LOUVOR À FANFARRA

A Assembleia Municipal de Ourém aprovou, na sessão do dia 24 de junho, um voto de louvor à Fanfarra da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ourém.

A proposta foi apresentada pela Mesa da AMO, tendo sido acolhida por toda a Assembleia.

"A Fanfarra da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ourém assinala este ano quatro décadas da sua reativação. Em 1979, depois de alguns anos de paragem este grupo instrumental constituído apenas por homens, vocacionado para uma apresentação em marcha, decidiu continuar aquela que era a sua missão: dignificar o papel dos Bombeiros Voluntários de Ourém.

Este ano, e como forma de assinalar esta data, a Fanfarra decidiu agradecer o apoio prestado à corporação pela comunidade portuguesa e lusodescendente
instalada na região de Newark, Nova Jérsia, e Yonkers, Nova Iorque, que engloba um núcleo de emigrantes proveniente de Ourém, levando aos EUA uma comitiva de perto de meia centena de homens para participar nas celebrações lusas do dia de Camões e das comunidades portuguesas. Foi a primeira vez que uma Fanfarra atuou na grande parada do Dia de Portugal em Newark, um dos momentos altos do programa.

Pela forma como dignificaram o nome de Ourém, pela mensagem que agradecimento e de amizade que conseguiram transmitir e por terem elevado o nome dos Bombeiros de Ourém a um patamar de excelência, proponho a esta Assembleia a atribuição de um Voto de Louvor à Fanfarra da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ourém".

2019-06-27

FÁTIMA_ROTA CARMELITA LIGA COIMBRA A FÁTIMA NUM TRAÇADO FORA DA ESTRADA

A Rota Carmelita, recentemente lançada, ligará o Carmelo de Santa Teresa, espaço em Coimbra onde viveu a irmã Lúcia, a Fátima, num percurso de 111 quilómetros maioritariamente feito pela Natureza e longe de estradas nacionais.

O projecto, que contou com um investimento de 200 mil euros, passa pelos concelhos de Coimbra, Condeixa-a-Nova, Penela, Ansião, Alvaiázere e Ourém, conjugando a espiritualidade com um convite à descoberta do património paisagístico, natural e cultural da região.

A secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, presente na cerimónia, salientou que Fátima tem um poder de atracção de públicos internacionais cada vez maior, sendo que os caminhos e rotas são “instrumentos cada vez mais importantes para levar as pessoas a conhecerem o território”.

“Através destes caminhos, conseguimos que as pessoas conheçam os recursos culturais, naturais e patrimoniais, aproveitando também a notoriedade que Fátima tem”, vincou, considerando que o projecto ganha também por ajudar a desconcentrar a procura turística no país.

Apesar de estar associada a Fátima, a Rota Carmelita não tem apenas como foco o turismo religioso ou espiritual, querendo também atrair pessoas que fazem o caminho por “mera fruição” das actividades ao ar livre, explicou a secretária de Estado.

A proposta para percorrer a Rota Carmelita passa por um percurso dividido em seis etapas, contando também com algumas variantes.

Pelo caminho, o visitante pode passar pelas ruínas romanas de Conímbriga, pela vila romana do Rabaçal (Penela), pelo Complexo Monumental de Santiago da
Guarda (Ansião) ou pela Vila Medieval de Ourém.

LUSA


2019-06-20

LEIRIA_LICINIO CARVALHO NOVO PRESIDENTE DO CENTRO HOSPITALAR DE LEIRIA

O Governo nomeou Licínio Oliveira de Carvalho para o cargo de presidente do Centro Hospitalar de Leiria.

Licínio Carvalho já integrava o Conselho de Administração do CHL e assumiu algumas das competências do presidente de forma interina quando o ex-líder, Hélder Roque, apresentou a sua demissão.

Depois de ter pedido a demissão, no final de Fevereiro, o administrador entendeu renunciar ao cargo, uma vez que a tutela tardava em dar uma resposta à sua decisão inicial. O mandato de Hélder Roque terminou no dia 31 de Maio.

Logo após a sua demissão, Hélder Roque anunciou que tomou a decisão de “subdelegar” as competências “nos vogais do CA, que continuam a trabalhar para assegurar o funcionamento corrente do CHL”.

A demissão de Hélder Roque foi um “protesto” contra a falta de recursos. Na carta que enviou à ministra da Saúde, Marta Temido, a que a Lusa teve acesso, o então presidente salientou que a saída do CHL, “enquanto protesto, é o melhor contributo” que pode prestar à “continuação do sonho”: “Reforçar a dimensão do CHL como instituição de referência regional, sustentando-o em meios humanos e equipamento”.

Hélder Roque recordou que se bateu “incessantemente pela obtenção de mais meios” para o CHL.“Os que lhe são indispensáveis a, pelo menos, sustentar-se equilibradamente na sua actual dimensão e continuar a sonhar com a melhoria da prestação de cuidados de saúde à população. Por duas vezes, ao longo deste percurso, solicitei a minha saída. Por duas vezes me deram expectativas quanto à resolução de diversos dos problemas do CHL. Por duas vezes recuei expectante”, acrescentou.

Hélder Roque destacou que a tutela “não foi parca em elogios ao trabalho” realizado, mas “foi parca em meios”, sobretudo depois da entrada do concelho de Ourém, no distrito de Santarém, na área de influência do CHL.

“Não há condições para colmatar as necessidades mínimas em pessoal, não há meios para investimento. As medidas de contenção acabam por só permitir a

libertação de meios para que os mais gastadores paguem as suas dívidas”, sublinhou.

O ex-presidente do CHL recordou que em 2005, quando foi eleito presidente do Conselho de Administração do Hospital de Santo André, antes de ser criado o CHL, formou uma equipa com o objectivo de levar para a região “um hospital de referência no quadro do Serviço Nacional de Saúde”.

“A dimensão que atingimos foi reconhecida. Pela organização e qualidade dos serviços, pelas valências implementadas, pela optimização da relação custo/benefício”, escreveu então, realçando que “foi uma honra liderar e trabalhar com tantos colaboradores que têm vontade de acrescentar valor e prestígio a esta instituição”.

LUSA

2019-06-15